Escolha as suas informações

Crianças com idade até um ano não devem ver ecrãs eletrónicos
Sociedade 2 min. 25.04.2019

Crianças com idade até um ano não devem ver ecrãs eletrónicos

Crianças com idade até um ano não devem ver ecrãs eletrónicos

Sociedade 2 min. 25.04.2019

Crianças com idade até um ano não devem ver ecrãs eletrónicos

Alerta pertence à Organização Mundial de Saúde (OMS).

Até aos quatro anos as crianças devem passar apenas uma hora em frente à televisão, computador ou outros ecrãs. O conselho é da OMS que lançou esta quarta-feira novas diretrizes para crianças até aos cinco anos. Têm de se mexer mais, correr mais, deixarem de passar horas sentadas em frente a ecrãs e dormirem melhor. Para crescerem saudáveis.

Em vez de passarem horas a ver televisão, ou a jogarem no tablet, ou telemóvel as crianças até aos cinco anos têm é de brincar mais, de deixarem de estar tanto tempo sentadas. Olhar para ecrãs eletrónicos podem fazê-lo apenas por uma hora, até aos quatro anos. Até um ano de idade nenhum bebé deve estar exposto a qualquer ecrã seja de televisão, computador, tablet ou telemóvel. Não deve fixar os olhos nele, alerta a Organização Mundial de Saúde (OMS).

A OMS recomenda que as crianças de um a quatro anos tenham pelo menos três horas de atividade física por dia. O sedentarismo mesmo nestas idades é uma das causas de desenvolvimento de doenças como a obesidade, alerta o novo documento da OMS, elaborado por especialistas que se centra sobre a atividade física e o sono nas crianças até aos cinco anos.

“Aumentar a atividade física, reduzir o tempo de sedentarismo e assegurar qualidade de sono em crianças vai melhorar a sua condição física, saúde mental, bem-estar e ajudar a prevenir a obesidade infantil e doenças associadas que se poderão desenvolver no futuro”, declarou Fiona Bull, uma das especialistas da OMS que elaborou o documento. Estudos apontam que 80 por cento dos adolescentes em todo o mundo não são suficientemente ativos, muito por culpa dos aparelhos eletrónicos.

A atividade física contribui para um sono melhor. Mas para se adormecer bem não se pode levar telemóveis nem tablet para a cama, algo que deve ser proibido pelos pais.

O documento indica também as horas de sono aconselhadas para cada idade: de 12 a 16 horas de sono para os bebés de quatro a 11 meses; entre 11 a 14 horas para as crianças de um e dois anos; e dez a 13 horas dos três aos quatro anos.

“O início da infância é um período de rápido desenvolvimento e um tempo em que os padrões do estilo de vida familiar podem ser adaptados para aumentar os ganhos na saúde”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em comunicado. E acrescentou: "Saúde para todos significa fazer o que é melhor para a saúde desde o começo da vida das pessoas".

E na infância a saúde pode ser conquistada da forma mais fácil. “O que precisamos realmente é que as crianças voltem a brincar", frisou a especialista em obesidade infantil e atividade física da OMS, Juana Willumsen, em comunicado. "Trata-se de promover a mudança do tempo do sedentarismo para o tempo da brincadeira, protegendo o sono”, concluiu.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.