Escolha as suas informações

Covid-19. TAP ocupa apenas 2/3 dos lugares nos aviões
Sociedade 2 min. 03.05.2020

Covid-19. TAP ocupa apenas 2/3 dos lugares nos aviões

Covid-19. TAP ocupa apenas 2/3 dos lugares nos aviões

Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Sociedade 2 min. 03.05.2020

Covid-19. TAP ocupa apenas 2/3 dos lugares nos aviões

Redação
Redação
Portugal decidiu limitar a ocupação dos aviões a dois terços da sua capacidade, para respeitar a distância social entre os passageiros, uma vez que a sua companhia aérea nacional TAP retomará na quinta-feira os seus primeiros voos internacionais.

Este limite, que entra em vigor no domingo, "assegura uma distância adequada entre os passageiros e garante a sua segurança", afirma o decreto, publicado no Diário da República. No entanto, o decreto prevê excepções, nomeadamente para os voos que efectuam operações de repatriamento. Neste caso, os passageiros terão de ser colocados de forma a respeitar a distância entre eles "em função da capacidade da aeronave e do número de passageiros", especifica o texto.

A TAP Air Portugal, que desde o início de Abril apenas opera voos entre o continente português e os arquipélagos dos Açores e da Madeira, retomará na próxima quinta-feira os seus primeiros voos internacionais. De 5 a 17 de Maio, realizará dois voos semanais de ida e volta para Paris e dois para Londres, de acordo com as informações publicadas no seu site oficial. 

 A companhia aérea está também a planear dois voos excepcionais para São Paulo, no Brasil, nos dias 7 e 8 de Maio. 


Covid-19. Bruxelas recomenda máscaras nos voos mas abdica de lugares vazios
A Comissão cede à pressão das companhias, como a Ryanair, que ameaçavam não voar se houvesse a obrigação de haver lugares vazios nos voos.

As autoridades comunitárias apenas exigem o uso de máscara e abdicaram da exigência de manter uma percentagem de lugares vazios.

A Ryanair, por seu lado, já anunciou que não vai respeitar esta regra de ocupação de apenas 2/3 dos lugares nos aparelhos.

 A transportadora portuguesa, TAP, colocou 90% dos seus cerca de 11.000 empregados em horários de trabalho reduzidos. Portugal, que levantou o estado de emergência em vigor desde a meia-noite de 19 de Março, está a planear um plano de desconfinamento faseado, repartido por todo o mês de Maio. 


António Costa anuncia medidas de desconfinamento
O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o plano de transição de Portugal do estado de emergência, que cessa no sábado, para o estado de calamidade, anunciou o primeiro-ministro português, António Costa.

Começará na segunda-feira com a reabertura de pequenas lojas de rua, salões de cabeleireiro e concessionários de automóveis. Mas durante este fim-de-semana prolongado, e de acordo com uma medida em vigor até domingo à noite, os portugueses só podem deixar o seu concelho de residência para realizar trabalhos considerados essenciais. 

Portugal registou este domingo, 3 de maio, mais 92 novos casos confirmados de covid-19, o que eleva o total de 25.282 infetados e representa uma subida de 0,4% no número de infecções.  O número de óbitos causados pelo novo coronavírus também aumentou para 1043, registando-se mais 20 do que no sábado. Doze das vítimas mortais tinham mais de oitenta anos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas