Escolha as suas informações

Covid-19. Itália, Alemanha e Reino Unido com aumento de casos positivos
Sociedade 4 min. 18.09.2020

Covid-19. Itália, Alemanha e Reino Unido com aumento de casos positivos

Covid-19. Itália, Alemanha e Reino Unido com aumento de casos positivos

Chris Karaba
Sociedade 4 min. 18.09.2020

Covid-19. Itália, Alemanha e Reino Unido com aumento de casos positivos

A situação na Europa e Reino Unido continua a piorar.

A Itália registou um aumento dos casos de infeção pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, com 1.907, face aos 1.585 do dia anterior, e 10 mortes associadas à covid-19, segundo dados do Ministério da Saúde italiano. 

No total, desde o início da pandemia no país, em fevereiro, Itália regista 294.932 casos e 35.668 mortes.

Continuam a aumentar o número de doentes nos hospitais, com 2.387 pessoas internadas, mas pela primeira vez em vários dias baixou o número de doentes com covid-19 internados em unidades de cuidados intensivos, que são 208 em vez dos 212 do dia anterior.

A região da Lombardía voltou a registar o maior número de novos casos, com 224, seguida da Campânia, 208, e de Lacio, com 192.

Alemanha regista quase 2.000 casos diários e suscita alerta de virologista  

A Alemanha registou hoje de novo quase dois mil casos de covid-19, levando o virologista do hospital Charité, Christian Drosten, a advertir que os números "devem ser levados a sério". 

De acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), foram identificados, nas últimas 24 horas, 1.916 novos casos de covid-19, para um total de 267.773 desde o início da pandemia.

Em declarações à Agência de Notícias Alemã (DPA), Christian Drosten comparou os valores verificados com os de países como Espanha e França, destacando que a Alemanha "não deve fingir que a situação se está a desenvolver de uma forma muito diferente" no país.

O virologista reconhece que "existem alguns detalhes que podem ser diferentes do sul da Europa", dando o exemplo das "famílias mais pequenas" na Alemanha, ressalvando, ainda assim, que as formas de atuar em relação ao vírus não divergem muito.

"É por isso que temos de ter muito cuidado e observar de perto o que acontece", frisou, indicando que o ritmo de realização de testes na Alemanha não poderá continuar tão alto como durante os meses de verão. "É uma frequência que não podemos continuar a suportar", declarou.

A Alemanha contabiliza nesta altura um total de 238.700 casos considerados curados e 9.378 vítimas mortais desde o início da pandemia de covid-19, mais sete em relação ao dia anterior.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 946.727 mortos e mais de 30,2 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. 

Reino Unido regista 4.322 novas infeções e 27 mortes  

O Reino Unido registou 4.322 novas infeções e 27 mortes devido à covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o ministério da Saúde britânico, que hoje anunciou mais restrições em parte de Inglaterra. 

Na quinta-feira tinham sido contabilizadas 3.395 novas infeções e 21 mortes. 

O total acumulado desde o início da pandemia da covid-19 no Reino Unido passou hoje para 385.936 um de casos de contágio confirmados e para 41.732 óbitos num período de 28 dias após um teste positivo.

A direção geral de Saúde de Inglaterra estima que o índice de transmissibilidade efetivo (Rt) se encontre entre 1,1 e 1,4, acima do nível máximo de 1 considerado seguro. 

Isto levou ao anúncio de restrições mais apertadas para as regiões de Lancashire, Merseyside e West Yorkshire, no norte de Inglaterra, e partes do centro do país devido ao aumento significativo de casos. 

Esta manhã o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, admitiu que o Governo conservador não descarta decretar um segundo confinamento nacional para conter a pandemia covid-19, embora considere esta opção um "último recurso".

"Não quero que isso aconteça", e para evitá-lo é importante que "as pessoas se unam e reconheçam que estamos diante de um desafio sério", afirmou à BBC. 

A estação pública  noticiou hoje que o Executivo britânico está a avaliar a imposição de novas restrições em toda a Inglaterra na próxima semana, que incluiriam o encerramento de bares e restaurantes, mas mantendo escolas e locais de trabalho continuem abertos, devido ao aumento exponencial de infecções nos últimos dias.

Segundo a BBC, o diretor geral de saúde e o principal assessor científico do governo alertaram, numa reunião na quarta-feira, para o risco de um agravamento da situação epidémica e um número significativo de mortes até o final de outubro se não forem feitas mais intervenções.

O jornal Financial Times adianta que uma hipótese sugerida por cientistas que aconselham o governo é decretar um confinamento mais curto para coincidir com as férias escolares intercalares da última semana de outubro, limitando assim o impacto no ensino.

 A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 946.727 mortos e mais de 30,2 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas