Escolha as suas informações

Covid-19. Companhia aérea australiana vai exigir vacinação para passageiros internacionais
Sociedade 24.11.2020

Covid-19. Companhia aérea australiana vai exigir vacinação para passageiros internacionais

Covid-19. Companhia aérea australiana vai exigir vacinação para passageiros internacionais

Foto: AFP
Sociedade 24.11.2020

Covid-19. Companhia aérea australiana vai exigir vacinação para passageiros internacionais

Lusa
Lusa
A companhia aérea australiana Qantas vai exigir que os passageiros de voos internacionais sejam previamente vacinados contra a covid-19, anunciou o presidente executivo da empresa.

Esta obrigatoriedade tornar-se-á "comum" no setor, afirmou Alan Joyce. O requisito de ser vacinado contra a covid-19 para viajar na companhia aérea Qantas terá efeito assim que uma vacina estiver disponível ao público, disse.

"Estamos a considerar alterar os nossos termos e condições para os viajantes internacionais, para lhes dizer que vamos exigir que as pessoas sejam vacinadas antes de poderem embarcar no avião", afirmou, na Channel Nine Television.

"Para os voos domésticos, teremos de ver o que acontece com a covid-19, mas para os viajantes internacionais que chegam à Austrália e para as pessoas que deixam o país, pensamos que é uma necessidade", frisou.

A Austrália fechou as suas fronteiras desde março para combater a pandemia do novo coronavírus. Como resultado, várias dezenas de milhares de australianos ficaram retidos no estrangeiro, com o Governo a permitir que apenas um número limitado dos seus cidadãos regresse a casa todas as semanas.


Luxemburgo vai ter centros de vacinação anti-covid para "vacinar mais rapidamente"
O Governo vai criar estruturas onde as pessoas se possam vacinar mais cedo do que no médico, foi hoje anunciado. "Não podemos perder tempo", vincou Xavier Bettel. A estratégia de vacinação está a ser ultimada.

Esta política de isolamento parece ter dado frutos, uma vez que o país registou apenas 907 mortes desde o início da pandemia, com pouco mais de 27.800 casos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas