Escolha as suas informações

Coronavírus. Saiba como agir durante os dias de isolamento
Sociedade 2 min. 14.03.2020 Do nosso arquivo online

Coronavírus. Saiba como agir durante os dias de isolamento

Coronavírus. Saiba como agir durante os dias de isolamento

Foto : Pierre Matgé
Sociedade 2 min. 14.03.2020 Do nosso arquivo online

Coronavírus. Saiba como agir durante os dias de isolamento

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Psicólogos deixam conselhos para seguir durante as quarentenas de prevenção, de forma a controlar o stress e a ansiedade.

Em Portugal e no Luxemburgo os casos confirmados de infeção com Covid-19 têm aumentado diariamente, com uma morte a lamentar no Grão-Ducado. Por isso, as medidas de combate entram agora na sua fase mais restritiva, com escolas e outros locais públicos encerrados e as pessoas a terem de permanecer em casa em quarentena preventiva.

Contudo, estes planos de contingência, combinados com as notícias do mundo e com as redes sociais, levam a que os psicólogos já estejam em alerta e a deixarem conselhos práticos, como os reunidos pela Ordem dos Psicólogos Portugueses, na sua página da Internet, com base nas recomendações da Organização Mundial de Saúde, e que resumimos na lista abaixo.

-Mantenha-se informado e compreenda o risco

-Peça ajuda

-Mantenha o contacto com amigos e familiares

-Realize actividades de que gosta e relaxe

-Tome rigorosamente a medicação, que lhe foi prescrita

- Esteja atento a outros sintomas de doença

-Mantenha as suas rotinas e actividades habituais, dentro do possível (levante-se à hora habitual, vista-se e faça as refeições a horas)

-Mantenha o contacto com familiares e amigos

-Faça exercício físico e tenha uma alimentação equilibrada

-Lembre-se que o período de isolamento não irá durar para sempre. 

-Tal como lidou com outras situações difíceis no passado, também será capaz de lidar com esta. 

-O isolamento contribui para conter a propagação do vírus e para manter a sua segurança e a dos outros.  

-Mantenha-se esperançoso e confiante de que tudo vai correr bem.   

Para não haver stress acrescido, a vice-presidente da Ordem dos Psicólogos Portugueses diz ao Contacto, num artigo que pode ler na íntegra aqui, que as pessoas podem ainda arranjar rotinas novas, de lazer, para ter na esfera doméstica, e evitar a avalanche de notícias, as redes sociais e a desinformação, assim como querer “saber tudo ao minuto”. 

No limite, essa ansiedade pode levar ao extremo oposto, ou seja, a um otimismo inconsequente, que também deve ser contido. “Perante uma situação que causa medo podemos ter várias reações e uma delas pode ser o fazer de conta que a situação não existe”. 

Na impossibilidade de quererem controlar tudo, as pessoas devem focar-se naquilo que está ao seu alcance. “O que é que nós podemos fazer? Podemos seguir aquelas medidas simples e que estão em todos os sítios”, de higiene e distanciamento social. “É habituarmo-nos a estes gestos, que acabarão por se tornar numa rotina e que são o que está provado que podemos fazer”.