Escolha as suas informações

Coro da Capela Sistina investigado por lavagem de dinheiro

Coro da Capela Sistina investigado por lavagem de dinheiro

Foto: AFP
Sociedade 13.09.2018

Coro da Capela Sistina investigado por lavagem de dinheiro

Papa Francisco autorizou investigação que decorre há meses sobre alegadas irregularidades.

O coro da Capela Sistina, um dos mais antigos do mundo (criado em 1471), está sob investigação por alegadas irregularidades que incluem lavagem de dinheiro, fraude e desvio de fundos que recaem sobre o administrador, Michelangelo Nardella, e o diretor, o padre Massimo Palombella.

A agência Reuters refere que o Vaticano emitiu um comunicado a confirmar a existência há vários meses deste processo de investigação, autorizado pelo Papa Francisco, depois de o jornal La Stampa ter divulgado a notícia sobre as suspeitas. O diário refere que os dois responsáveis terão, entre outros procedimentos à margem da lei, desviado dinheiro da instituição para contas pessoais e Nardella foi mesmo suspenso de funções em julho. Palombella desempenha o cargo desde 2010, por nomeação do Papa Bento XVI, tendo sido confirmado na função pelo Papa Francisco há cerca de três anos.

A Reuters recorda que o coro é um dos mais famosos do mundo, tendo inclusive contrato de gravações com uma grande editora. No passado mês de maio, o coro marcou presença no Metropolitan Museum of Art, em Nova Iorque, na gala de abertura da exposição intitulada "Heavenly Bodies: Fashion and the Catholic Imagination". Porém, em julho foi cancelada uma digressão mundial sem que houvesse divulgação das razões para essa decisão.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.