Escolha as suas informações

Casos de sucesso: Portugueses e luso-descendentes marcam história do desporto luxemburguês
Sociedade 11 2 min. 20.03.2015

Casos de sucesso: Portugueses e luso-descendentes marcam história do desporto luxemburguês

Muitos portugueses e luso-descendentes escreveram algumas das páginas de ouro do desporto luxemburguês. Ao longo de várias décadas e nas mais diversas modalidades, centenas de atletas elevaram bem alto o nome do Grão-Ducado, a nível nacional e internacionalmente.

Muitos portugueses e luso-descendentes escreveram algumas das páginas de ouro do desporto luxemburguês. Ao longo de várias décadas e nas mais diversas modalidades, centenas de atletas elevaram bem alto o nome do Grão-Ducado, a nível nacional e internacionalmente.

Um dos expoentes máximos do desporto no país é Anibal Coimbra. Várias vezes campeão mundial e europeu de powerlifting, o português, natural de Tondela, conta no seu palmarés com muitos outros prémios internacionais, tendo sido ainda galardoado com o Prémio Talento na categoria de Desporto pelo Governo português.

O mesmo galardão recebeu também Letícia Ferreira, a karateca lusa do KC Strassen que conta no seu palmarés com vários títulos internacionais individuais e com a selecção portuguesa, para além do elevado número de bons praticantes existente em outros clubes.

E foi uma equipa de portugueses que impediu que o Coq Neudorf – único clube de halterofilia centenário no Grão-Ducado – fechasse portas. Filipe Rodrigues, Luís Cardoso, José Barbosa e Toni Fernandes conquistaram títulos nacionais e internacionais para o clube, que continua vivo e cheio de vitalidade.

No ciclismo, Acácio da Silva destacou-se na Volta à França com vitórias em várias etapas e em muitas outras provas internacionais.

No atletismo, José Azevedo é um nome incontornável pelos sucessos que alcançou um pouco por todo o lado, sem esquecer a equipa dos Lusitanos, que obteve também algumas vitórias significativas para a modalidade no Luxemburgo.

Nos matraquilhos, os portugueses continuam a garantir a maioria dos títulos nacionais, com destaque para Yannick Correia. Nove dos dez elementos da selecção luxemburguesa são luso-descendentes, e já conquistaram vários títulos mundiais individuais e por equipas.

No motocrosse, os portugueses também se destacam pelos vários títulos conseguidos, tal como nos “quilles” e no ténis de mesa, onde Arlindo Sousa é ainda referência.

No futebol, a influência lusa na modalidade é enorme no país, não só pela quantidade de praticantes – sem os quais algumas equipas e campeonatos não existiriam –, mas também pela qualidade que conferem ao desporto-rei. Daniel da Mota é um dos expoentes máximos da seleccão principal, mas muitos outros estão espalhados por todas as faixas etárias na FLF.

O campeonato português no Luxemburgo (extinto desde 2008) chegou a contar com mais de 40 equipas em duas divisões, e no capítulo do futebol feminino, Luís Santos, jornalista e treinador, foi um dos seus grandes impulsionadores.

Na arbitragem, a portuguesa Tânia Morais foi a primeira mulher a receber as insígnias da FIFA como árbitra.


Notícias relacionadas

O português que é referência no badminton
José Gomes é um dos expoentes máximos do badminton luxemburguês das últimas décadas. Conquistou vários títulos como jogador, mas dispõe também de larga experiência como treinador. Quer ajudar os jovens a chegar o mais longe possível e lamenta que cada vez menos portugueses pratiquem a modalidade.
Modalidadade renasce 13 anos depois: Atletas lusófonos dominam luta livre e greco-romana no Luxemburgo
Depois de treze anos de paragem, os campeonatos luxemburgueses de luta voltaram ao ativo com destaque para os pódios de Medina Barros e Eliane Varela, lutadores de origem cabo-verdiana, e do português Logan de Melo. Joseph Etogo, diretor técnico nacional, congratula-se pelo sucesso da prova e garante que o Grão-Ducado tem vários lutadores com qualidade para num futuro próximo devolver o passado glorioso que a modalidade já conheceu no país.
Logan de Melo (de vermelho) num dos combates durante os campeonatos nacionais que se realizaram em novembro, na cidade do Luxemburgo
Entrevista: “Os imigrantes foram muito importantes no desenvolvimento do futebol no Luxemburgo”
Jean Ketter foi recentemente distinguido pela Fundação Robert Krieps com o prémio para a melhor tese de mestrado escrita no Grão-Ducado. O jovem luxemburguês, docente no Liceu Técnico de Ettelbruck, recebeu um prémio pecuniário de 2.500 euros pelo trabalho de investigação “Influência do futebol de rua e de clubes sobre a inclusão e a identificação dos imigrantes”, obra que deverá ser editada em setembro.
Jean Ketter iniciou-se no futebol aos sete anos. Jogou até aos 13 edepois começou apraticar basquetebol. Hoje, odocente do Liceu Técnic odeEttelbruck é jogador da equipa principal do Laroche tte, mas continu a ajogar futebol com os amigos
Editorial: Que idade tem a comunidade portuguesa?
O CONTACTO festeja este ano o seu 45° aniversário. O jornal foi fundado em Janeiro de 1970, para informar a comunidade portuguesa no Luxemburgo. Ao comemorarmos esta data, surgiu-nos uma questão natural. Em que ano exacto situar o início da emigração portuguesa para o Luxemburgo?
Em Junho de 1965 uma missa na catedral do Luxemburgo juntou meio milhar de portugueses para celebrar pela primeira vez o Dia de Portugal no Grão-Ducado.
Depois disso houve um almoço eu ma festa. Foi o primeiro evento organizado pela comunidade portuguesa no Grão-Ducado de que há registo