Escolha as suas informações

Casos de sucesso: Portugueses e luso-descendentes marcam história do desporto luxemburguês
Sociedade 11 2 min. 20.03.2015

Casos de sucesso: Portugueses e luso-descendentes marcam história do desporto luxemburguês

Muitos portugueses e luso-descendentes escreveram algumas das páginas de ouro do desporto luxemburguês. Ao longo de várias décadas e nas mais diversas modalidades, centenas de atletas elevaram bem alto o nome do Grão-Ducado, a nível nacional e internacionalmente.

Muitos portugueses e luso-descendentes escreveram algumas das páginas de ouro do desporto luxemburguês. Ao longo de várias décadas e nas mais diversas modalidades, centenas de atletas elevaram bem alto o nome do Grão-Ducado, a nível nacional e internacionalmente.

Um dos expoentes máximos do desporto no país é Anibal Coimbra. Várias vezes campeão mundial e europeu de powerlifting, o português, natural de Tondela, conta no seu palmarés com muitos outros prémios internacionais, tendo sido ainda galardoado com o Prémio Talento na categoria de Desporto pelo Governo português.

O mesmo galardão recebeu também Letícia Ferreira, a karateca lusa do KC Strassen que conta no seu palmarés com vários títulos internacionais individuais e com a selecção portuguesa, para além do elevado número de bons praticantes existente em outros clubes.

E foi uma equipa de portugueses que impediu que o Coq Neudorf – único clube de halterofilia centenário no Grão-Ducado – fechasse portas. Filipe Rodrigues, Luís Cardoso, José Barbosa e Toni Fernandes conquistaram títulos nacionais e internacionais para o clube, que continua vivo e cheio de vitalidade.

No ciclismo, Acácio da Silva destacou-se na Volta à França com vitórias em várias etapas e em muitas outras provas internacionais.

No atletismo, José Azevedo é um nome incontornável pelos sucessos que alcançou um pouco por todo o lado, sem esquecer a equipa dos Lusitanos, que obteve também algumas vitórias significativas para a modalidade no Luxemburgo.

Nos matraquilhos, os portugueses continuam a garantir a maioria dos títulos nacionais, com destaque para Yannick Correia. Nove dos dez elementos da selecção luxemburguesa são luso-descendentes, e já conquistaram vários títulos mundiais individuais e por equipas.

No motocrosse, os portugueses também se destacam pelos vários títulos conseguidos, tal como nos “quilles” e no ténis de mesa, onde Arlindo Sousa é ainda referência.

No futebol, a influência lusa na modalidade é enorme no país, não só pela quantidade de praticantes – sem os quais algumas equipas e campeonatos não existiriam –, mas também pela qualidade que conferem ao desporto-rei. Daniel da Mota é um dos expoentes máximos da seleccão principal, mas muitos outros estão espalhados por todas as faixas etárias na FLF.

O campeonato português no Luxemburgo (extinto desde 2008) chegou a contar com mais de 40 equipas em duas divisões, e no capítulo do futebol feminino, Luís Santos, jornalista e treinador, foi um dos seus grandes impulsionadores.

Na arbitragem, a portuguesa Tânia Morais foi a primeira mulher a receber as insígnias da FIFA como árbitra.


Notícias relacionadas

Modalidadade renasce 13 anos depois: Atletas lusófonos dominam luta livre e greco-romana no Luxemburgo
Depois de treze anos de paragem, os campeonatos luxemburgueses de luta voltaram ao ativo com destaque para os pódios de Medina Barros e Eliane Varela, lutadores de origem cabo-verdiana, e do português Logan de Melo. Joseph Etogo, diretor técnico nacional, congratula-se pelo sucesso da prova e garante que o Grão-Ducado tem vários lutadores com qualidade para num futuro próximo devolver o passado glorioso que a modalidade já conheceu no país.
Logan de Melo (de vermelho) num dos combates durante os campeonatos nacionais que se realizaram em novembro, na cidade do Luxemburgo
Entrevista: “Os imigrantes foram muito importantes no desenvolvimento do futebol no Luxemburgo”
Jean Ketter foi recentemente distinguido pela Fundação Robert Krieps com o prémio para a melhor tese de mestrado escrita no Grão-Ducado. O jovem luxemburguês, docente no Liceu Técnico de Ettelbruck, recebeu um prémio pecuniário de 2.500 euros pelo trabalho de investigação “Influência do futebol de rua e de clubes sobre a inclusão e a identificação dos imigrantes”, obra que deverá ser editada em setembro.
Jean Ketter iniciou-se no futebol aos sete anos. Jogou até aos 13 edepois começou apraticar basquetebol. Hoje, odocente do Liceu Técnic odeEttelbruck é jogador da equipa principal do Laroche tte, mas continu a ajogar futebol com os amigos
OPINIÃO: Teremos sempre Paris
Esta final dará o argumento de um filme com todos os ingredientes de uma grande história: está lá drama, suspense, um pouco de comédia, um final épico.
TOPSHOT - Portugal's forward Eder (R) celebrates with teammates past France's forward Antoine Griezmann (C) after he scored during the Euro 2016 final football match between Portugal and France at the Stade de France in Saint-Denis, north of Paris, on July 10, 2016. / AFP PHOTO / FRANCISCO LEONG
Editorial: Que idade tem a comunidade portuguesa?
O CONTACTO festeja este ano o seu 45° aniversário. O jornal foi fundado em Janeiro de 1970, para informar a comunidade portuguesa no Luxemburgo. Ao comemorarmos esta data, surgiu-nos uma questão natural. Em que ano exacto situar o início da emigração portuguesa para o Luxemburgo?
Em Junho de 1965 uma missa na catedral do Luxemburgo juntou meio milhar de portugueses para celebrar pela primeira vez o Dia de Portugal no Grão-Ducado.
Depois disso houve um almoço eu ma festa. Foi o primeiro evento organizado pela comunidade portuguesa no Grão-Ducado de que há registo