Escolha as suas informações

Caso Ana Lopes. Último recurso de Marco Silva para o Supremo pouco provável
Sociedade 11.01.2022
Justiça

Caso Ana Lopes. Último recurso de Marco Silva para o Supremo pouco provável

Marco Silva foi condenado, em janeiro, à pena máxima pelo homicídio da ex-companheira, Ana Lopes.
Justiça

Caso Ana Lopes. Último recurso de Marco Silva para o Supremo pouco provável

Marco Silva foi condenado, em janeiro, à pena máxima pelo homicídio da ex-companheira, Ana Lopes.
Foto: Imagens captadas pela TVI e Bom Dia
Sociedade 11.01.2022
Justiça

Caso Ana Lopes. Último recurso de Marco Silva para o Supremo pouco provável

Redação
Redação
O Tribunal de Recurso confirmou, na terça-feira, a sentença de prisão perpétua para o arguido, que continua a afirmar-se inocente.

O Tribunal de Recurso confirmou, na terça-feira, a pena de prisão perpétua para Marco Silva, pelo homicídio, em 2017, de Ana Lopes, sua ex-namorada.

Naquela que foi a última sessão do julgamento de recurso, o juiz reiterou a decisão anterior, proferida há um ano, de condenar o arguido à pena máxima.

Com a confirmação da condenação o caso deverá ser dado como encerrado, apesar de Marco Silva continuar a afirmar-se inocente. 


Homicídio de Ana Lopes. Marco Silva vai cumprir prisão perpétua
Chega ao fim o julgamento de recurso do português condenado pela morte da ex-namorada.

Segundo o jornal L'Essentiel, há ainda a possibilidade de recurso para o Supremo Tribunal de Justiça, que os advogados de Marco Silva "avaliarão" quando analisarem todo o conteúdo da decisão do Tribunal de Recurso. No entanto, a hipótese é remota, uma vez que o advogado do arguido, Gennaro Pietropaolo, reconhece que esse é um procedimento "extraordinário" e que o que seria analisado seria a legalidade do processo e não os factos do crime em si.

De acordo com dados recolhidos pela Rádio Latina há um ano, oito pessoas, sete homens e uma mulher, estavam a cumprir pena de prisão perpétua no Luxemburgo. 

Entre os reclusos nessas condições, seis tinham sido condenados à pena máxima por homicídio voluntário, um por assalto violento e assassinato e outro por homicídio em primeiro grau.

O português é o mais recente residente no Grão-Ducado a ser condenado à pena máxima.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas