Escolha as suas informações

Carro sem condutor circulou pela primeira vez nas estradas do Luxemburgo
Sociedade 2 3 min. 04.11.2022
Inovação

Carro sem condutor circulou pela primeira vez nas estradas do Luxemburgo

A viatura fez um percurso de três quilómetros em Kirchberg.
Inovação

Carro sem condutor circulou pela primeira vez nas estradas do Luxemburgo

A viatura fez um percurso de três quilómetros em Kirchberg.
Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort
Sociedade 2 3 min. 04.11.2022
Inovação

Carro sem condutor circulou pela primeira vez nas estradas do Luxemburgo

Mélodie MOUZON
Mélodie MOUZON
Demonstração foi levada a cabo por uma equipa de Universidade do Luxemburgo, em Kirchberg.

O Kia Eléctrico do 360Lab da Universidade do Luxemburgo não é um carro como os outros. Na quinta-feira, fez um percurso de três quilómetros na zona de Kirchberg, na capital, sem intervenção humana.

Esta foi a primeira vez que um automóvel familiar autónomo se misturou com o trânsito no Luxemburgo com membros do público como passageiros. Mas, ainda assim, a demonstração foi feita com um par de mãos ao volante.

Este carro autónomo é uma plataforma de teste para as tecnologias de navegação e mapas de alta definição (HD) do centro da investigação 360Lab do Centro Interdisciplinar para a Segurança, Fiabilidade e Segurança (SnT), da Universidade do Grão-Ducado. 

A experiência de quinta-feira foi o culminar de cinco anos de investigação da equipa liderada pelo professor Raphaël Frank. 

O carro tem um "cérebro" no porta-bagagens que analisa os dados em tempo real para se desviar de obstáculos
O carro tem um "cérebro" no porta-bagagens que analisa os dados em tempo real para se desviar de obstáculos
Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort

Equipamento de última geração

A viatura desenvolvida pelo 360Lab da Universidade do Luxemburgo e pelo SnT baseia-se num mapa de ultra-alta definição do bairro de Kirchberg, o único que existe atualmente no país e que foi feito em parceria com uma empresa dos EUA, a Civil Maps, especialista em mapas HD para mobilidade automatizada.


a
E se a inteligência artificial o atropelar. De quem é a culpa?
Há vários automóveis sem condutor em teste e há cada vez mais aplicações para a inteligência artificial e esta torna-se crescentemente mais independente dos humanos. Como é que a moral as leis e a ciência estão a tomar precauções para um mundo em que as máquinas mandam mais?

Este não é o único equipamento de ponta existente no carro. Há um "cérebro" no porta-bagagens para processar dados em tempo real, mas também um scanner com 64 lasers que modelam o ambiente direto a mais de 200 metros a 360 graus e seis câmaras com inteligência artificial. Isto permite ao carro reagir aos obstáculos no seu caminho e parar a tempo num semáforo vermelho.

Há seis câmaras com inteligência artificial na viatura
Há seis câmaras com inteligência artificial na viatura
Foto: Gerry Huberty/Luxemburger Wort

 Mobilidade mais segura e mais sustentável

Mas a investigação sobre navegação autónoma envolve também muitos aspetos logísticos. A equipa teve de obter autorização para a condução do carro nas estradas luxemburguesas. Está aberto, assim, o caminho para "a regulamentação da condução autónoma no país", sublinha a universidade.

"A condução autónoma tem o potencial de criar um ecossistema de mobilidade mais seguro e mais sustentável. A plena autonomia será uma mudança de paradigma na mobilidade, melhorando o tráfego e reduzindo o congestionamento através da redução do número de veículos", acredita Raphael Frank.

"A nossa missão é ter uma plataforma de investigação onde demonstremos tecnologia de mobilidade autónoma para utilização na investigação e educação. Esta demonstração alcança este objetivo, pois é a primeira vez que membros do público podem experimentar a funcionalidade do carro em primeira mão", acrescentou. 

Desenvolver mapas em alta-definição da região

"O 360Lab é o primeiro laboratório de investigação temática focado na mobilidade inteligente no país, e serve de pretexto para a realização de pesquisas estratégicas e colaborativas no campo mais vasto da inovação da mobilidade", explicou a universidade em comunicado.

"A investigação do 360Lab é crucial para o futuro da condução autónoma no Luxemburgo", salienta ainda a instituição, "uma vez que permite o desenvolvimento de mapas em alta-definição (HD, na sigla inglesa) da região, que fornecem informações que a sinalização rodoviária e as marcações tradicionalmente dão aos condutores quando estes se dirigem para o seu destino".

Os mapas HD são a base da navegação autónoma. "São exponencialmente mais detalhados do que os mapas de definição padrão (SD)", aqueles que são normalmente utilizados por GPS em automóveis e dispositivos móveis. 

(Este artigo foi originalmente publicado no Virgule e adaptado para o Contacto por Maria Monteiro.)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.