Escolha as suas informações

Bruxelas aprova rótulo europeu de bem-estar animal
Sociedade 15.12.2020 Do nosso arquivo online

Bruxelas aprova rótulo europeu de bem-estar animal

Bruxelas aprova rótulo europeu de bem-estar animal

Lex Kleren
Sociedade 15.12.2020 Do nosso arquivo online

Bruxelas aprova rótulo europeu de bem-estar animal

No Luxemburgo, a protecção dos animais será ainda reforçada através do desenvolvimento de legislação sobre rótulos de qualidade para produtos agrícolas que incluirão critérios de bem-estar animal

Romain Schneider, Ministro da Agricultura, Viticultura e Desenvolvimento Rural, participou no Conselho de Ministros da Agricultura e Pescas que teve lugar esta terça-feira, em Bruxelas. 

Os ministros aprovaram as conclusões do Conselho sobre a colocação de um rótulo de bem-estar animal à escala europeia, que segundo comunicado, Romain Schneider considera muito importante. 

O ministro salientou o seu apoio à colocação voluntária de rótulos do bem-estar animal como "um meio eficaz de promover normas ambiciosas para a protecção dos animais de criação", lê-se.  

Outra questão-chave para os consumidores europeus era o rótulo nutricional que deve agora aparecer na frente das embalagens dos alimentos, com os devidos perfis nutricionais e rótulo de origem. 


França. Vídeo expõe "condições deploráveis" de animais em quinta da Nestlé e Casa Tarradellas
A petição que pede à Nestlé e Casa Tarradellas, co-proprietários da marca Herta, que se cesse o confinamento vitalício de porcos, entre outras práticas, recolheu mais de 45.000 assinaturas em 24 horas.

Romain Schneider assinalou que a partir de 2021, o Luxemburgo introduzirá o "Nutriscore" e permitirá às empresas utilizar este rótulo, que já está representado no mercado luxemburguês, numa base voluntária.

O ministro da Agricultura anunciou uma "importante campanha de informação ao consumidor sobre este instrumento, que também ajudará a reduzir a crescente obesidade no Grão-Ducado", lê-se em comunicado.

Os ministros também trocaram opiniões sobre o ponto da situação relativamente à reforma pós-2020 da Política Agrícola Comum (PAC) e as medidas transitórias que entrarão em vigor. Em relação aos planos estratégicos para a futura PAC, Romain Schneider salientou os elementos importantes para o Grão-Ducado, nomeadamente a manutenção do princípio da subsidiariedade, garantindo maior flexibilidade para os países membros, uma abordagem centrada nas necessidades identificadas e modelos de desempenho, e uma PAC simplificada.

 Romain Schneider já era membro do Conselho de Ministros da Agricultura durante a última reforma da Política Agrícola Comum em 2013 e foi entretanto nomeado para presidir o grupo informal de ministros da agricultura europeus dos movimentos socialistas. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas