Escolha as suas informações

Bélgica. Delphine Böel encontra-se finalmente com o pai, o Rei Alberto
Sociedade 2 min. 01.11.2020 Do nosso arquivo online

Bélgica. Delphine Böel encontra-se finalmente com o pai, o Rei Alberto

Bélgica. Delphine Böel encontra-se finalmente com o pai, o Rei Alberto

AFP
Sociedade 2 min. 01.11.2020 Do nosso arquivo online

Bélgica. Delphine Böel encontra-se finalmente com o pai, o Rei Alberto

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A nova princesa da Bélgica, a filha renegada que ganhou o apelido da família real em tribunal, foi convidada a ir ao palácio para estar com o pai e a rainha Paola.

"Abriu-se um novo capítulo, carregado de emoções, apaziguamento, compreensão e, também, esperança”, diz o comunicado assinado pela Princesa, pelo Rei e pela Rainha da Bélgica.  A Princesa é Delphine de Saxe Coburg, a filha ilegítima de Alberto II, hoje com 53 anos, fruto de uma relação extraconjugal e que sempre foi renegada pelo rei Alberto II. Até este ano.

“O  nosso encontro teve lugar no Château du Belvédère, um encontro durante o qual cada um de nós foi capaz de expressar, com serenidade e empatia, os nossos sentimentos e as nossas experiências. Depois da turbulência, da dor e do sofrimento, chega a hora do perdão, da cura e da reconciliação. É o caminho, paciente e às vezes difícil, que decidimos trilhar juntos com decisão”, acrescenta a nota publicada no facebook da Casa Real.

No dia 1de outubro, a justiça belga deu a Delphine Böel o título de princesa da Bélgica e o apelido de Saxe-Coburg. O veredito do Tribunal da Apelação de Bruxelas reconheceu à artista plástica, os mesmos direito e títulos dos outros três filhos legítimos do antigo rei.

A decisão foi tomada com base nos resultados das provas de ADN que Alberto II finalmente aceitou fazer e divulgar em janeiro, após uma longa batalha judicial que vem desde 2013. Foi nesse ano que a artista plástica decidiu avançar com o pedido de reconhecimento de paternidade, dado que o rei Alberto II abdicou do trono e perdeu a imunidade.


Delphine Böel. A filha “renegada” torna-se a nova princesa da Bélgica
Ao fim de sete anos de batalha legal contra Alberto II, que sempre a escondeu e recusou dar-lhe a paternidade, a artista plástica torna-se "Sua Alteza Real". Com os mesmos direitos e apelido dos irmãos, filhos de Paola. Toda a história.

Encontro de irmãos

O primeiro encontro da nova princesa da Bélgica foi com o irmão, o rei Philippe, a 9 de outubro. Delphine de Saxe Coburg e o monarca estiveram, primeira vez juntos, no Castelo de Laeken, num encontro que definiram como " caloroso ". No final da visita ficou a promessa de outros encontros para fortalecer o novo vínculo familiar.

O Rei Alberto manifestou-se “feliz” com este encontro de irmãos. "Apoio sem reservas a declaração que o rei e a princesa Delphine acabaram de publicar e associo-me ao espírito da mensagem", disse o rei Albert II num comunicado.

“A minha mulher e eu estamos muito felizes com o que se conseguiu por iniciativa do Rei, o início de dias melhores para todos e em particular para Delphine”.

Relação extraconjugal

Delphine Boel é filha do rei com a baronesa Sibylle de Sélys Longchamps, que manteve uma relação amorosa, em segredo com Alberto, durante os anos 60 e 70. O pai do rei Philipe era então príncipe herdeiro, casado com a futura Rainha Paola, desde 1959.


Rei Alberto da Bélgica assume filha ilegítima
O teste de ADN provou que o monarca emérito é pai biológico de Delphine Boel e decidiu reconhecê-la. A irmã do rei Philipe pode tornar-se princesa e receber parte da fortuna real.

"Esta vitória judicial nunca irá substituir o amor de um pai, mas oferece um sentido de justiça, reforçado pelo facto de que muitas crianças que passaram pelas mesmas provações encontrarão a força para as enfrentar", defendeu Marc Uyttendaele, o advogado de Delphine Böel no dia em que a nova princesa ganhou os direitos reais.

Mas, ao que parece Alberto II e o rei Phillipe querem recuperar o tempo perdido e que Delphine de Saxe Coburg se sinta bem entre a nova família que conquistou em tribunal. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Em março de 1994, o rei Alberto II e a rainha Paola da Bélgica vieram ao Luxemburgo, durante uma visita de Estado de dois dias. Hoje, quase 25 anos depois, é a vez do rei Philippe e da rainha Mathilde, que foram recebidos na Gare Central pela família grã-ducal.