Escolha as suas informações

Aviação. Após tragédias com os 737 Max, Boeing dá novo nome ao modelo
Sociedade 20.08.2020 Do nosso arquivo online

Aviação. Após tragédias com os 737 Max, Boeing dá novo nome ao modelo

Aviação. Após tragédias com os 737 Max, Boeing dá novo nome ao modelo

Foto: AFP
Sociedade 20.08.2020 Do nosso arquivo online

Aviação. Após tragédias com os 737 Max, Boeing dá novo nome ao modelo

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
Em 2018 e 2019, no espaço de seis meses, dois aviões do modelo 737-8 Max da Boeing caíram, provocando a morte de 346 pessoas. A empresa vendeu recentemente dois novos aparelhos do mesmo modelo à empresa polaca Poland’s Enter Air mas deixa cair o "Max".

(CO/AFP)

As duas quedas dos aviões comerciais 737-8 Max da Boeing que resultaram na morte de 346 pessoas parecem ainda constituir uma mancha negra entre os representantes da Boeing. De tal forma que numa recente compra de aviões do mesmo modelo, a empresa dá-lhes um nome diferente, deixando cair o Max e referindo-se ao modelo como 737-8. 

Segundo o The Guardian, até agora o 'novo' nome estava a ser usado internamente pela Boeing mas apareceu esta semana após o anúncio da compra de modelos pela companhia aérea polaca Enter Air. A Enter Air anunciou esta quarta-feira que vai adquirir até quatro aeronaves deste modelo. O diretor-geral da empresa, Grzegorz Polaniecki, afirmou que apesar da crise atual, "é importante pensar no futuro". "Para o efeito, concordámos em encomendar mais aeronaves do modelo 737-8. Após as rigorosas verificações a que o 737 Max está a ser submetido, estou convencido de que será a melhor aeronave do mundo durante os próximos anos", acrescentou.


A grounded Boeing 737 MAX 8 passenger plane of the Norwegian low-cost airline Norwegian is parked at the tarmac at Vantaa airport in Vantaa near Helsinki, Finland on March 13, 2019. - A number of countries have banned Boeing's 737 MAX 8 medium-haul workhorse jet from their airspace in response to the Ethiopian Airlines crash that killed all 157 people on board. (Photo by Heikki Saukkomaa / Lehtikuva / AFP) / Finland OUT
Boeing. Aviões que caíram não tinham sistema de aviso que era vendido como extra
No espaço de seis meses, dois aviões do modelo 737 Max da Boeing caíram, provocando a morte de 346 pessoas. Companhia indonésia cancelou a compra de 49 aparelhos da mesma gama.

A Boeing já confirmou a encomenda da Enter Air, inicialmente de dois aviões 737-8 com opção de compra de mais duas aeronaves. Assim que o acordo de venda esteja completo a empresa polaca terá assim dez 737-8 na sua frota.

As duas tragédias de 2018 e 2019, na Indonésia e Etiópia respetivamente, com o mesmo modelo ainda pairam na cabeça de muitos. Logo após os acidentes várias companhias cancelaram encomendas destes aparelhos. Só em 2020, foram canceladas 400 encomendas, segundo disse a Boeing ao The Guardian. Outras pediram a conversão para outros modelos, havendo cerca de 860 pedidos, segundo a publicação. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Lucros da Boeing caem 13%
Resultados do primeiro trimestre foram influenciados pela proibição de voos com aviões 737 Max 8 e 9, devido aos acidentes ocorridos na Indonésia e na Etiópia.