Escolha as suas informações

Ano e meio depois, os australianos vão poder viajar para o estrangeiro a partir de novembro
Sociedade 01.10.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Ano e meio depois, os australianos vão poder viajar para o estrangeiro a partir de novembro

Covid-19

Ano e meio depois, os australianos vão poder viajar para o estrangeiro a partir de novembro

AFP
Sociedade 01.10.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Ano e meio depois, os australianos vão poder viajar para o estrangeiro a partir de novembro

AFP
AFP
A Austrália abrirá as suas fronteiras internacionais pela primeira vez desde que a pandemia começou.

Foi uma longa espera. A partir de novembro, e pela primeira vez desde que a pandemia começou, em meados de março de 2020, cidadãos e residentes australianos totalmente vacinados vão estar autorizados a viajar novamente para o estrangeiro e, no regresso, terão de passar sete dias em quarentena, em vez dos 14 dias em isolamento. 

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro, Scott Morrison, nesta sexta-feira, que avançou também que uma taxa de vacinação em várias regiões do país já ultrapassa os 80%. "É tempo de devolver aos australianos as suas vidas", reafirmou, agradecendo os "grandes sacrifícios" que todos fizeram. Para os não vacinados, aplicar-se-ão as atuais regras de quarentena. 

O país fechou completamente as fronteiras há um ano e meio e seguiram uma "estratégia de covid zero", que funcionou bem até à propagação da variante Delta. Durante muito tempo, os cidadãos gozaram de muitas liberdades que pareciam impensáveis em outros países. Por outro lado, os cerca de 25 milhões de habitantes da Austrália ficaram retidos no país sem a possibilidade de viajar para o estrangeiro. 

O governo de Camberra abriu um "corredor de viagem" em abril, com a vizinha Nova Zelândia, mas fecharam logo em julho, depois de a Austrália ter reportado um aumento do número de casos. 

Ainda não é claro quando turistas de todo o mundo poderão viajar novamente para o quinto continente. 

A Austrália registou 105 mil casos até agora e cerca de 1200 pessoas morreram por causa do vírus. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas