Escolha as suas informações

Austrália. Piores cheias dos últimos 50 anos deixam país em situação alarmante
Sociedade 44 2 min. 23.03.2021

Austrália. Piores cheias dos últimos 50 anos deixam país em situação alarmante

Austrália. Piores cheias dos últimos 50 anos deixam país em situação alarmante

AFP
Sociedade 44 2 min. 23.03.2021

Austrália. Piores cheias dos últimos 50 anos deixam país em situação alarmante

Redação
Redação
Milhares de pessoas foram realojadas. Ainda não há registos de mortes.

A Austrália passa por mais uma situação de catástrofe natural de grandes dimensões, após os incêndios que devastaram o país em 2019. As chuvas que se fazem sentir desde quinta-feira deixaram milhares de pessoas sem casa e o país em alerta máximo. 

A agência meteorológica nacional publicou alertas meteorológicos em todos os estados ou territórios do continente, afetando cerca de 10 milhões de pessoas. "A situação da chuva e das enchentes permanece dinâmica e extremamente complexa", disse o primeiro-ministro Scott Morrison.

De acordo com especialistas, citados pela ABC News, a intensidade das chuvas que atingiu este dias a região de Nova Gales do Sul, onde fica a cidade de Sydney, é "absolutamente incrível". Nesta região, já aconteceram cheias no passado mas sem a intensidade da precipitação registada. Na origem desta forte precipitação está um fenómeno meteorológico: a existência de dois sistemas frontais, um deles com origem tropical, e que vai chocar com o que presentemente está a provocar a chuva torrencial.

Pelo menos 18 mil pessoas foram retiradas da costa norte-central de Nova Gales do Sul, enquanto três mil são residentes de bairros na parte ocidental de Sidney, indicou a chefe do governo do estado da Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian.

"Não conheço nenhum momento da história do nosso estado em que tenhamos tido este tipo de clima extremo em tão pouco tempo e no meio de uma pandemia", disse Berejiklian aos jornalistas. "Estamos a preparar-nos para uma semana muito difícil", acrescentou a responsável de Nova Gales do Sul, o estado mais populoso da Austrália, observando que até agora não foram relatadas mortes ou ferimentos graves.

No fim de semana, as autoridades australianas declararam 38 localidades, incluindo vários bairros na parte ocidental de Sydney, como zonas de catástrofe natural, após chuvas torrenciais que inundaram estradas e casas.

As inundações também perturbaram o transporte urbano, forçaram o encerramento de cerca de 200 escolas e isolaram algumas localidades na costa norte-central da Nova Gales do Sul, pelo que o Governo australiano não excluiu o destacamento do exército se os governos regionais assim o exigirem.

"Temos helicópteros prontos e apoios para operações de busca e salvamento", disse o primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, à estação de rádio 2GB, lembrando que o Governo dará assistência financeira às pessoas afetadas por esta catástrofe.

No estado vizinho de Queensland, na fronteira com Nova Gales do Sul, chuvas torrenciais estão também a afetar a zona e as autoridades disseram temer inundações durante a semana.

A extensão dos danos das cheias em Nova Gales do Sul ainda não é conhecida, mas o chefe executivo do Conselho de Seguros da Austrália, Andrew Hall, disse que as companhias pertencentes ao organismo receberam já cinco mil comunicações, de acordo com a imprensa local.

Com agências. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas