Escolha as suas informações

Assistentes parentais podem continuar a acolher crianças não escolarizadas
Sociedade 09.02.2021 Do nosso arquivo online

Assistentes parentais podem continuar a acolher crianças não escolarizadas

Assistentes parentais podem continuar a acolher crianças não escolarizadas

Foto: Chris Karaba
Sociedade 09.02.2021 Do nosso arquivo online

Assistentes parentais podem continuar a acolher crianças não escolarizadas

Susy MARTINS
Susy MARTINS
Com o encerramento das escolas e dos ateliês de tempos livres (maison relais, em francês), também as assistentes parentais têm de suspender a atividade até 21 de fevereiro, mas há uma exceção para as que acolhem crianças não escolarizadas.

(Susy Martins, jornalista da Rádio Latina)

As assistentes parentais que acolhem crianças em casa com menos de 4 anos de idade podem continuar a trabalhar. A pedido da Rádio Latina, o Ministério da Educação esclarece que "a suspensão das atividades de acolhimento é válida apenas para as crianças escolarizadas", ou seja "as assistentes parentais podem continuar a acolher crianças entre os 0 e os 4 anos que ainda não frequentam a escola". 


Governo reativa linhas de apoio a alunos, pais e professores
O Governo decidiu encerrar os estabelecimentos do ensino fundamental entre esta segunda-feira, 8, e 12 de fevereiro, recorrendo ao ensino à distância.

Por decisão do Governo, as escolas fundamentais e os ateliês de tempos livres estão encerrados devido ao aumento do número de infeções por covid-19 na comunidade escolar. No entanto, as creches continuam abertas. Segundo o ministro da Educação, Claude Meisch, o número de contágios nas creches "não é alarmante", mas as autoridades estão a vigiar atentamente a questão. 

O Governo decidiu encerrar os estabelecimentos do ensino fundamental entre 8 a 12 de fevereiro, recorrendo ao ensino à distância. A decisão prende-se com o aumento do número de infeções por covid-19 na comunidade escolar e com a preocupação das novas variantes, como a britânica e a sul-africana.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas