Escolha as suas informações

Asselborn. Luxemburgo aumentará contribuição para o Fundo de Construção da Paz
Sociedade 2 min. 26.01.2021

Asselborn. Luxemburgo aumentará contribuição para o Fundo de Construção da Paz

Asselborn. Luxemburgo aumentará contribuição para o Fundo de Construção da Paz

Foto: Anouk Antony
Sociedade 2 min. 26.01.2021

Asselborn. Luxemburgo aumentará contribuição para o Fundo de Construção da Paz

O Luxemburgo tem apoiado o Fundo de Construção da Paz desde a sua criação em 2006, com um apoio até à data de mais de cinco milhões e meio de euros.

O ministro dos Negócios Estrangeiros e Europeus, Jean Asselborn, participou na Conferência de Alto Nível das Nações Unidas para o Reposicionamento do Fundo de Construção da Paz, que se realizou esta terça-feira, dia 26 de janeiro.

A conferência foi convocada pelo Secretário-Geral da ONU António Guterres e co-presidida pelo Presidente da Serra Leoa, o Primeiro-Ministro do Sudão, o Ministro dos Negócios Estrangeiros do Canadá e o Ministro Federal dos Negócios Estrangeiros da Alemanha. 

O objetivo era renovar o empenho da comunidade internacional na cooperação global e no multilateralismo para enfrentar os efeitos adversos da pandemia nos processos de paz e desenvolvimento. Na sua intervenção, o Ministro Asselborn partilhou a preocupação do Secretário-Geral de que a pandemia do covid-19 e a crise climática continuavam a causar estragos, ampliando o sofrimento das populações já duramente atingidas. 


Guterres pede aliança internacional para combater ascensão neonazi
O secretário-geral da ONU pediu uma aliança internacional coordenada contra o crescimento do neonazismo e da supremacia branca, xenofobia, antissemitismo e discurso do ódio provocado em parte pela pandemia da covid-19.

O ministro deplorou o facto da pandemia estar a ser utilizada como pretexto por muitos regimes autoritários para reprimir a sociedade civil, defensores dos direitos humanos, jornalistas e opositores políticos. Salientou também que as mulheres e raparigas foram as principais vítimas dos esforços para inverter os progressos normativos feitos nas últimas décadas. 

Segundo comunicado enviado à imprensa, Asselborn terá indicado que o Luxemburgo estava empenhado em pôr em prática a partir deste ano um acordo de financiamento plurianual, em conformidade com o planeamento plurianual do Fundo de Construção da Paz, para dar maior previsibilidade à ONU. 

Além disso, o ministro terá anunciado que, a fim de satisfazer as necessidades crescentes das Nações Unidas, o Luxemburgo aumentaria a sua contribuição para o Fundo a partir do ano 2022, de modo que a contribuição luxemburguesa para o período de 2021 a 2024 ascenderia a um total de um milhão e meio de euros, sujeito à aprovação anual do orçamento pela Câmara de Deputados.

"A fim de superar as crises atuais, não será suficiente reconstruir melhor", salientou o Ministro Asselborn, "teremos de construir melhor para o futuro". 

O chefe da diplomacia luxemburguesa recordou que, como candidato ao Conselho dos Direitos Humanos para o mandato 2022-2024, o Luxemburgo estava empenhado em contribuir para a construção da paz, a prevenção de conflitos e a luta contra a impunidade através da promoção dos direitos humanos, da democracia e do Estado de direito.   

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas