Escolha as suas informações

Assédio. Mediador insta professores a garantir uma 'escola segura'
Sociedade 06.10.2021
Ensino

Assédio. Mediador insta professores a garantir uma 'escola segura'

Ensino

Assédio. Mediador insta professores a garantir uma 'escola segura'

Foto: Gerry Huberty
Sociedade 06.10.2021
Ensino

Assédio. Mediador insta professores a garantir uma 'escola segura'

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
O Mediador para os Direitos das Crianças e Jovens, Charel Schmit, pede aos estabelecimentos escolares mais ação no combate a todos os tipos de violência e assédio.

O Mediador para os Direitos das Crianças e Jovens, Charel Schmit, deixou esta terça-feira três grandes recomendações para tornar as escolas mais seguras e proteger os alunos contra qualquer forma de violência no ambiente escolar. 

As recomendações são inspiradas em recentes queixas relacionadas com casos de assédio apresentados ao mediador. Num dos casos houve ainda uma carta aberta de ex-alunos dirigida aos responsáveis políticos sobre o assédio sexual cometido por um professor no Liceu Clássico de Diekirch

Praticamente um mês após o início do novo ano escolar, o mediador pede agora  que as escolas assegurem a proteção de crianças e jovens contra a violência e o comportamento abusivo de professores ou educadores através da prevenção. Charel Schmit propõe mais formações e a introdução de um código de ética para os profissionais que cuidam de crianças e jovens, e mais ações de sensibilização contra a violência.


Liceu de Dudelange investiga caso de assédio a aluno por colegas que chegou às redes sociais
Vídeos de colegas a assediar jovem foram divulgados na internet. Dois estudantes foram interrogados pela polícia.

Na segunda recomendação o mediador insta as escolas a nomear um "responsável de proteção à criança", a estabelecer procedimentos de ajuda e sinalização em caso de violência ou suspeita e a introduzir a obrigação legal de gestão de queixas e reclamações. 


Luxemburgo. Liceus vão ter "vigilantes" para alunos denunciarem assédio
O Ministério da Educação vai colocar em cada liceu do país um responsável pela proteção de menores a quem os estudantes podem recorrer para apresentar queixa de comportamentos inapropriados no ambiente escolar.

Por fim, Charel Schimt propõe ainda a mediação facultativa, através de um trabalho de apoio e acompanhamento a qualquer criança ou jovem vítima de violência e o estabelecimento de mecanismos de resolução de conflitos interpessoais. Estas recomendações têm como objetivo levar os agentes educativos a refletir sobre as múltiplas formas de assédio, sobretudo nos liceus luxemburgueses. 

O mediador relembra ainda que, sendo a escola o local onde as crianças e os jovens passam mais tempo fora de casa, os professores ou educadores devem ter valores e capacidades para estabelecer um ambiente seguro e de respeito mútuo. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas