Escolha as suas informações

As cheias que tomaram a Europa de surpresa em pleno verão
Sociedade 89 3 min. 16.07.2021
Chuvas torrenciais

As cheias que tomaram a Europa de surpresa em pleno verão

Chuvas torrenciais

As cheias que tomaram a Europa de surpresa em pleno verão

Foto: Gerry Huberty
Sociedade 89 3 min. 16.07.2021
Chuvas torrenciais

As cheias que tomaram a Europa de surpresa em pleno verão

Ana Patrícia CARDOSO
Ana Patrícia CARDOSO
118 pessoas perderam a vida nas chuvas torrenciais que assolaram o Luxemburgo, Alemanha, Bélgica e Países Baixos, desde quarta-feira à noite. Um cenário desolador que ninguém esperava nos meses mais quentes do ano.

O nível das águas ainda não baixou, os danos ainda não foram contabilizados, o número de mortes e desaparecidos ainda pode aumentar. No rescaldo da tempestade que destruiu casas, alagou cidades inteiras e causou a morte de mais de uma centena de pessoas, ainda é difícil acreditar nas imagens que nos chegam. Mas estas falam por si (ver galeria abaixo). 

As fortes chuvas que caíram na Europa central na quarta-feira atingiram sobretudo a Alemanha, Luxemburgo, Bélgica e Países Baixos. Rapidamente, o cenário escalou para uma situação descontrolada, com várias casas e estabelecimentos inundados e pessoas que perderam tudo de repente. 


"Ai, meu Deus, a água vem com uma força que nos engole a vida inteira"
Echternach é um cenário de desolação, com centenas de pessoas a serem resgatadas de barco e a deixarem para trás a vida que levaram anos a construir. Na capital, o pesadelo da noite de quarta regressou ao final da manhã de quinta. As histórias de quem avalia perdas, estragos e as memórias que a tempestade levou.

Na manhã seguinte. à luz do dia o cenário era devastador. No Luxemburgo, Echternach e Vianden tiveram de ser parcialmente evacuadas.  

A situação no terreno foi "dramática", descreveu Xavier Bettel, em conferência de imprensa, quando anunciou que o Governo decretou situação de "catástrofe natural". O primeiro-ministro passou a quinta-feira a visitar os locais mais afetados, como o bairro do Grund, na cidade do Luxemburgo, Larochette, Rosport e Echternach. 

Os estragos totais no países rondarão os 50 milhões de euros, avançaram as seguradoras. Foi exatamente este o valor acionado pelo Governo para prestar apoio, de imediato, a pessoas individuais e empresas.


Fotogaleria. Inundações no Grund
A chuva intensa desta quarta-feira deixou as zonas de Clausen, Grind e Pfaffenthal inundadas. A célula de crise foi acionada em todo o país.

O Conselho de Governo decidiu ainda que o regime de desemprego parcial em casos de força maior pode ser aplicado a qualquer empresa que, devido ao mau tempo, esteja a passar por dificuldades económicas,  ou seja incapaz de continuar a sua atividade habitual.  

Apesar de não se registarem mortes até ao momento - ao contrário dos países vizinhos -  há pelo menos 400 pessoas realojadas no Grão-Ducado e muitos prejuízos e danos a contabilizar.

Até ao momento, a Alemanha é o mais atingido entre os países a lutar contra a fúria das águas com 103. A Bélgica contabilizou 15 vítimas mortais. As regiões da Renânia do Norte-Vestefália e Renânia-Palatinado são as mais afetadas e a chanceler Angela Merkel já descreveu o cenário como uma verdadeira "catástrofe" e "tragédia", difícil de descrever por palavras.

"Estou chocada com os relatórios que estou a receber de áreas que estão completamente submersas. Há muitos pelos quais ainda devemos estar preocupados e tudo será feito para encontrar aqueles que estão desaparecidos", afirmou numa declaração. Em alguns locais, as forças armadas alemãs estão mesmo a prestar apoio, com 200 soldados e veículos blindados para ajudar a evacuar os residentes. 

Em Liège, na Bélgica, a subida do nível do rio Meuse obrigou as autoridades a aconselhar milhares de residentes nos bairros ribeirinhos a abandonarem as casas. De acordo com as estimativas da região da Valónia, o nível da água subiu 1,50m. Grande parte da cidade de Angleur, na fronteira com Liège, nas margens do Ourthe, foi também inundada. 

Também nos Países Baixos, vários distritos de Maastricht tiveram de ser evacuados, duramente atingidos pelo mau tempo. Para os próximos dias é são esperadas chuvas, com a tempestade a deslocar-se em direção à Suíça. 



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas