Escolha as suas informações

Apple pede retirada de adaptadores de três pinos vendidos entre 2003 e 2010

Apple pede retirada de adaptadores de três pinos vendidos entre 2003 e 2010

Foto: dpa
Sociedade 26.04.2019

Apple pede retirada de adaptadores de três pinos vendidos entre 2003 e 2010

Dispositivos podem ser substituídos gratuitamente.

A Apple pediu esta quinta-feira aos seus clientes que retirem alguns adaptadores de corrente de três pinos comercializados nos mercados do Reino Unido, Hong Kong e Singapura devido ao risco de causarem uma descarga elétrica.

"Em alguns casos muito raros os adaptadores afetados podem romper e criar um choque elétrico se forem tocados", referiu a fabricante dos telemóveis iPhone, com sede em Cupertino, Estados Unidos, que adiantou que os dispositivos em causa foram vendidos entre 2003 e 2010. Os adaptadores afetados são brancos, de três pinos (modelo britânico) e não têm letras na parte interior, de acordo com a Apple.

Na imagem divulgada na página da empresa, pode ver-se o modelo em causa (do lado esquerdo) e os novos adaptadores (do lado direito) que podem ser substituídos gratuitamente.

Foto: Apple

Estes adaptadores foram comprados com computadores Mac e alguns dispositivos com sistema operativo iOS ('tablets' iPad e iPhone), além de também integrarem parte de um 'kit' da Apple para viajantes internacionais.

Até ao momento, a tecnológica norte-americana tem a indicação de seis incidentes em todo o mundo com este tipo de adaptadores e, embora o programa de retirada dos dispositivos seja voluntário, a Apple pede aos clientes que deixem de os usar e que se inscrevam na página eletrónica da marca para fazer a troca gratuitamente.


2019. Será este o ano dos telemóveis desdobráveis?
Esta semana a Samsung apresentou o novo Galaxy Fold, um smartphone que desdobra em duas partes, semelhante a um livro. Outros lançamentos dentro da tendência estão previstos para 2019.

A fabricante liderada por Tim Cook vai divulgar os resultados financeiros relativos aos primeiros seis meses do ano fiscal de 2019 na próxima semana, num momento delicado em que as vendas do iPhone estancaram a nível global e a empresa tenta virar a sua estratégia para o segmento dos serviços.

Em janeiro passado, num movimento nada habitual (pela primeira vez em mais de 15 anos), Cook enviou uma carta aos acionistas, em que revê em baixa as expectativas de receitas no primeiro trimestre fiscal de 2019, nomeadamente devido à desaceleração económica na China.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas