Escolha as suas informações

Ano de 2021 foi mais fresco e ligeiramente mais seco
Sociedade 3 min. 05.01.2022 Do nosso arquivo online
Meteorologia

Ano de 2021 foi mais fresco e ligeiramente mais seco

Meteorologia

Ano de 2021 foi mais fresco e ligeiramente mais seco

Foto Lex Kleren
Sociedade 3 min. 05.01.2022 Do nosso arquivo online
Meteorologia

Ano de 2021 foi mais fresco e ligeiramente mais seco

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
A média dos últimos 12 meses contrasta com os valores recorde de precipitação atingidos no mês de julho, que provocaram as maiores cheias na história do país.

O ano de 2021 foi mais fresco que os últimos sete anos e ligeiramente mais seco que a média trienal registada na última década. 

De acordo com a análise do instituto de meteorologia, Meteolux, publicada esta semana, a temperatura média anual foi de 9,4 °C. Ou seja, menos 0,4 °C que a média registada entre 1991 e 2020 (9,8 °C). 

Por outro lado, os últimos 12 meses foram também mais secos. Em termos de precipitação, 2021 ficou marcado por um ligeiro défice pluviométrico, registando um total anual de 784,2 l/m ², ligeiramente inferior à média trienal do período entre 1991 e 2020, que se situou nos 831,5 l/m².

Em 2021, o Luxemburgo teve 1850,9 horas de sol, o equivalente a mais dois dias de sol que a média do período de referência 1991-2020 (1802,9 horas).

Temperatura recorde na primavera e precipitação extrema no verão

Apesar de o ano ter sido, no geral, mais fresco que os sete anteriores, houve temperaturas acima da média. 

O inverno de 2020-2021 foi ligeiramente mais ameno com uma temperatura média sazonal de 2,9 °C, mais 1ºC que a média da última década. Em termos de precipitação, a estação ficou marcada por um excesso de precipitação, com mais 20% (263,9 l/m²)  de pluviosidade, por comparação com a média trienal de 1991-2020 (220,6 l/m²). Para estes valores contribuiu um mês de janeiro especialmente húmido (94,2 l/m²), sublinha o Meteolux.


Verão antecipado. Luxemburgo com recorde de calor em março
No último dia do mês as temperaturas ultrapassaram os 25ºC.

Já a primavera de 2021 foi a mais fresca desde 2013, tendo-se caracterizado por uma temperatura média sazonal de 7,5°C, 2,1°C abaixo do período de referência 1991-2020. No entanto, no dia em 31 de março foi registada uma temperatura máxima de 23,5 °C na estação de meteorológica do Findel, a temperatura mais elevada registada durante um mês de março na história da estação, desde 1947.

A primavera foi também mais seca, com um défice pluviométrico de 12% (157,2 l/m²) face à média trienal de 1991-2020, e mais ensolarada, com 618,8 horas de sol, cerca de mais 10% que a média deste período de referência.

Mais frio que o normal, o verão trouxe cheias inéditas ao centro da Europa, tendo o Luxemburgo também sido severamente afetado por chuvas fortes e inundações.

Com uma temperatura média de 17,4 °C, menos 0,5 °C  que a média de 1991-2020, a estação foi particularmente húmida (306,2 l/m²). No verão de 2021 choveu mais 41% do que a média da década anterior para o mesmo período (217 l/m²). 

Julho de 2021, o mês das maiores cheias de que há memória no Luxemburgo foi o segundo julho mais chuvoso desde 1947. Ao contrário dos últimos anos, esse mês registou um total mensal de 187,8 l/m² de pluviosidade, cerca de mais 160% do que a média a longo prazo para 1991-2020.  


Hochwasser in Vianden - Foto: Sophie Hermes
Ministra do Ambiente. "Piores cheias de que o Luxemburgo tem memória"
Carole Dieschbourg prevê que fenómenos extremos como este se poderão repetir no futuro no país, devido ao aquecimento global.

As chuvas torrenciais de dia 14, resultaram em dois registos de intensidade de precipitação para um mês de julho na estação meteorológica do Findel: um registo de intensidade máxima em 12 horas com um total de 74,2 l/m² e em 24 horas com um total 79,4 l/m². A precipitação acumulada em 12 horas correspondeu a um recorde histórico absoluto nos registos da estação.

Já o outono de 2021 caracterizou-se por ser mais seco que o normal, com um acentuado défice pluviométrico. Choveu 116,4 l/m², o que corresponde a menos 46% do registado no período de referência de 1991-2020. Nos termómetros, não se verificaram grandes oscilações, com a temperatura média a situar-se nos 9,7ºC.


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O balanço do ano meteorológico de 2018 no Luxemburgo confirma as tendências globais do clima em algumas zonas do globo: no ano que passou, o tempo foi mais quente e ligeiramente mais seco do que o período 1981-2010.