Escolha as suas informações

Amesterdão admite proibir canábis para turistas
Sociedade 19.02.2020

Amesterdão admite proibir canábis para turistas

Amesterdão admite proibir canábis para turistas

Shutterstock
Sociedade 19.02.2020

Amesterdão admite proibir canábis para turistas

As famosas coffeeshops da capital holandesa podem deixar de ser uma atração turística. O país diz que tem muito mais para mostrar.

A proposta da autarca de Amsterdão, Femke Halsema, surge depois das conclusões do inquérito que mostra que mais de metade dos inquiridos viajou para cidade com o consumo de canábis no imaginário. 

Embora 34% dos jovens admitam viajar com menos frequência para a capital holandesa caso as restrições ao consumo nas coffeeshops para os turistas entrem em vigor, a presidente da câmara coloca o bem estar e a qualidade de vida dos residentes em primeiro plano. Nem os 11% que garantem não ter intenções de nunca mais pisarem a cidade a demovem. Numa altura em que o turismo nos Países Baixos está em amplo crescimento, Femke Halsema garante que há muito mais para ver. 

Entretanto, vão entrar em vigor em abril as medidas contra o turismo sexual na Red Light District. A partir das 22 horas os turistas estão proibídos de se aproximar das montras da prostituição legal. Os guias turísticos que desrespeitem as novas restrições incorrem em multas de 200 euros.