Escolha as suas informações

Luxemburgo e Dinamarca vão construir as primeiras ilhas de energia eólica do mundo
Sociedade 11.06.2021
Ambiente

Luxemburgo e Dinamarca vão construir as primeiras ilhas de energia eólica do mundo

Ambiente

Luxemburgo e Dinamarca vão construir as primeiras ilhas de energia eólica do mundo

Foto: Pixabay
Sociedade 11.06.2021
Ambiente

Luxemburgo e Dinamarca vão construir as primeiras ilhas de energia eólica do mundo

Este reforço da cooperação entre os dois países, no domínio da energia eólica offshore, será feito através da criação destas ilhas artificiais ao largo da costa dinamarquesa.

O Luxemburgo e a Dinamarca vão construir as primeiras ilhas de energia eólica do mundo.

Este reforço da cooperação entre os dois países, no domínio da energia eólica offshore, será feito através da criação destas ilhas artificiais ao largo da costa dinamarquesa, onde estarão ligadas centenas de turbinas eólicas que fornecerão eletricidade verde com capacidade para alimentar milhões de lares europeus, refere o Ministério da Energia luxemburguês, num comunicado divulgado esta sexta-feira.

"Hoje estamos a dar um grande passo em frente, reforçando a cooperação para desenvolver e ligar as primeiras ilhas eólicas offshore do mundo. Isto irá aumentar significativamente a produção de energia renovável e promover o hidrogénio verde, que ajuda a descarbonizar setores como os transportes pesados e a indústria em grandes partes da Europa", afirmou Dan Jørgensen, ministro dinamarquês do Clima, Energia e Serviços Públicos, citado na mesma nota.

Para o ministro da Energia do Luxemburgo, Claude Turmes,  "as eólicas offshore desempenharão um papel importante na segurança do abastecimento da rede elétrica da Europa Ocidental". "Estou satisfeito por o Luxemburgo, como país sem litoral, ter a oportunidade de participar ativamente no desenvolvimento das primeiras ilhas eólicas offshore do mundo, podendo assim contribuir para este importante desenvolvimento para a transição energética", afirmou, acrescentando que "esta cooperação com a Dinamarca destina-se a complementar a estratégia nacional, que visa acelerar o desenvolvimento das energias renováveis no Luxemburgo".

O projeto, designado de Energy Islands, é o primeiro passo de um grande desenvolvimento da energia eólica offshore, que tem como objetivo reduzir as emissões de CO2 em todo o continente europeu, visando alcançar a ambiciosa meta de 300 GW até 2050.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Grão-Ducado quer atingir os 11% de energia renovável até final de 2020. Pactos com os países bálticos, fomento da produção nacional e um novo imposto sobre o CO2 são algumas das medidas para lá chegar.
O governo francês vai fechar 14 dos 58 reatores nucleares até 2035 e vai aumentar o apoio ao desenvolvimento das energias renováveis, anunciou hoje o Presidente Emmanuel Macron, apresentando as grandes linhas da Programação Plurianual de Energia (PPE).
O Luxemburgo e a Lituânia assinaram hoje um acordo sobre energias renováveis, o primeiro do género a ser assinado entre dois Estados da União Europeia (UE). Trata-se de um acordo que permitirá, na prática, à Lituânia vender parte da energia produzida através de fontes renováveis ao Luxemburgo. O objetivo é que o Grão-Ducado consiga cumprir a sua meta comunitária de produção de renováveis.
O Grão-Duque, o ministro da Economia, Etienne Schneider, e o ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, deslocaram-se à Lituânia para uma visita oficial de três dias.
Luxemburgo investe 150 milhões
A Comissão Europeia aprovou os planos do Luxemburgo para estimular a produção de electricidade através de fontes de energia renováveis, considerando que respeitam as normas comunitárias sobre ajudas do Estado, indicou o Executivo comunitário.
Les 8 futures éoliennes d'Ottange auront une puissance de 16.000 kW. Soit un peu moins que les 21.000 kW que produiront les 7 éoliennes de Wincrange qui formeront alors le plus puissant parc éolien du Luxembourg.