Escolha as suas informações

Alemanha quer isenção de testes e quarentena para quem está vacinado
Sociedade 05.04.2021

Alemanha quer isenção de testes e quarentena para quem está vacinado

Berlin. Ministro da Saúde, Jens Spahn, acompanha a vacinação de uma idosa de 80 anos.

Alemanha quer isenção de testes e quarentena para quem está vacinado

Berlin. Ministro da Saúde, Jens Spahn, acompanha a vacinação de uma idosa de 80 anos.
Michael Kappeler/dpa-Pool/dpa
Sociedade 05.04.2021

Alemanha quer isenção de testes e quarentena para quem está vacinado

DPA
DPA
Isenção de controlo através de testes covid-19 ou obrigatoriedade de quarentena pode ser implementada já nas próximas semanas.

Este é, pelo menos, a vontade do ministro da Saúde da alemão, Jens Spahn, avança a versao alemã do Wort. O ministro disse ao jornal 'Bild am Sonntag' este  fim de semana que "qualquer pessoa que tenha sido totalmente vacinada pode, no futuro, ser tratada como alguém cujo teste deu negativo", ou seja, que a obrigação destes de fazer testes ou ficar em quarentena deveria ser suspensa rapidamente. 

"Qualquer um que foi vacinado pode ir a uma loja ou ao cabeleireiro sem mais testes. Além disso, de acordo com o Instituto Robert Koch (RKI), quem está totalmente vacinado não precisa mais ficar em quarentena", disse Spahn. Esta medida, que deverá entrar em vigor nas próximas semanas, iria simplificar o dia-a-dia dos alemães durante esta pandemia, à medida que o plano de vacinação avança, defende o governante. 

Críticas à medida

A presidente do grupo parlamentar AfD, Alice Weidel, criticou a ideia. "Primeiro há testes obrigatórios em todas as áreas possíveis da vida e logo depois o ministro da Saúde anuncia a isenção justamente desse teste obrigatório para vacinados", diz. Com esta abordagem, o governo semeia uma divisão que se deve evitar. "Uma sociedade de duas classes ameaça com privilégios para os vacinados". Em vez disso, Weidel exigiu que "todas as restrições aos direitos fundamentais sejam levantadas imediatamente para todos os cidadãos".  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas