Escolha as suas informações

Alemanha anuncia confinamento para não vacinados
Sociedade 02.12.2021
Covid-19

Alemanha anuncia confinamento para não vacinados

Covid-19

Alemanha anuncia confinamento para não vacinados

AFP
Sociedade 02.12.2021
Covid-19

Alemanha anuncia confinamento para não vacinados

Redação
Redação
A Alemanha vai apertar restrições sanitárias às pessoas que não estão vacinadas contra a covid-19, num dos últimos atos políticos de Angela Merkel enquanto chanceler.

Angela Merkel anunciou esta quinta-feira novas restrições em todo o território alemão e o cerco começa a apertar-se para aqueles que não estão vacinados contra a covid-19. 

"A situação é muito grave e precisamos de tomar mais medidas, além das que já tomámos", disse a chanceler alemã em conferência. 

Os não vacinados estão proibidos de aceder a qualquer local ou estabelecimento público, exceto aqueles considerados essenciais, como supermercados e farmácias. "Cultura e lazer estarão apenas disponíveis para os que tiverem sido vacinados ou recuperados", vincou a chanceler.

O número de pessoas não vacinadas continua ser considerável já que menos de 70% da população tem o esquema vacinal completo.


Alemanha decide sobre vacinação obrigatória até ao fim do ano
A Alemanha tinha, até agora, afastado a opção radical de impor a vacinação obrigatória, adotada pela vizinha Áustria. Futuro chanceler alemão é a favor.

Também foi aprovado o encerramento de discotecas em locais com altas taxas de infeção e limites rigorosos no número de espetadores em grandes eventos públicos.

Algumas regiões com elevadas taxas de infecção, como a Baviera e a Saxónia, já tinham medidas mais apertadas e os 16 estados continuam a ter autoridade para impor restrições mais rigorosas a nível local. 

Vacina obrigatória vai a votos 

Merkel anunciou também o apoio ao plano para tornar a vacina contra a covid-19 obrigatória que ainda terá de ser debatido no Parlamento e avaliada por uma comissão de ética. 

O social-democrata Scholz, o actual vice-chanceler, deverá tomar posse na quarta-feira, após mais de dois meses de negociações da coligação, e a mudança de poder abrandou a resposta da Alemanha a uma nova vaga da pandemia. 

Na terça-feira houve uma reunião de emergência entre a chanceler cessante, Angela Merkel, a futura coligação governamental de Olaf Scholz e os líderes das regiões para analisar diferentes medidas destinadas a combater a quarta vaga da pandemia de covid-19, entre as quais a vacinação obrigatória. 

Na reunião, o futuro chanceler declarou-se, tal como a sua equipa, a favor dessa decisão.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas