Escolha as suas informações

Airbnb vai inspecionar informação de sete milhões de alojamentos, incluindo Luxemburgo
Sociedade 2 min. 07.11.2019

Airbnb vai inspecionar informação de sete milhões de alojamentos, incluindo Luxemburgo

Airbnb vai inspecionar informação de sete milhões de alojamentos, incluindo Luxemburgo

Sociedade 2 min. 07.11.2019

Airbnb vai inspecionar informação de sete milhões de alojamentos, incluindo Luxemburgo

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
A plataforma vai reembolsar ou realojar os clientes que não estiverem satisfeitos. Ao todo 600 milhões usam o site para aluguer de alojamentos de curta duração.

A plataforma de aluguer turístico de casas particulares anunciou que irá passar a verificar todas as informações dos sete milhões alojamentos que dispõe em todo o mundo para oferecer aos seus 600 milhões de clientes.

Caso o publicitado não corresponda à verdade o Airbnb compromete-se a realojar ou reembolsar o cliente. Os apartamentos e moradias do Luxemburgo estão incluídos, bem com os seus clientes. 

Casas analisadas ao pormenor 

A inspeção a cada apartamento ou moradia vai desde comprovar se as fotografias publicadas sobre o alojamento correspondem à verdade, o endereço correto, o estado da habitação, bem como qualquer dado em relação aos aposentos.

Esta nova medida, anunciada hoje no jornal francês ‘Le Monde’, irá começar já a ser concretizada prevendo-se a sua conclusão em dezembro de 2020.

O objetivo é diminuir o número de queixas dos clientes sobre falsos alugueres ou outras situações em que se sintam enganados, e também dos proprietários, que atualmente se têm deparado com situações de queixas na polícia sobre festas no seu apartamento, quando estas estão já proibidas pelo Airbnb, como motivo de aluguer.

 Reembolso total

A decisão dos fundadores da plataforma foi comunicada, ontem, por email a todos os funcionários.

Brian Chesky,um dos co-fundadores que assinada o documento foi claro: A auditoria aos sete milhões de alojamentos tem de começar imediatamente e tem de ficar concluída a 15 de dezembro de 2020.

Em dezembro deste ano, o Airbnb compromete-se a realojar ou reembolsar totalmente os clientes que não considerem o aluguer satisfatório, de acordo com as informações citadas pelo ‘Le Monde’.

Criação linha direta em 2020

Brian Chesky anunciou ainda que a companhia vai criar uma linha telefónica direta “sete dias por semana, 24 horas por dia” acessível a “um cliente do Airbnb em qualquer parte do mundo e a qualquer momento”. Este novo serviço é inaugurado a 31 de dezembro nos EUA e vai estender-se a todo o planeta durante 2020.

Aumento no Luxemburgo

No Grão-Ducado a procura turística de alojamentos através do Airbnb aumento 167% num ano, de acordo com os dados da plataforma norte-americana.

Facto que provocou a subida para oitavo lugar do Luxemburgo, entre os 20 lugares imperdíveis a visitar durante 2020, aconselhados pelo Airbnb.

"Este pequeno país europeu é muito rico em recursos naturais - a cidade do Luxemburgo foi classificada como Património Mundial da UNESCO em 1994, graças ao seu encantador núcleo histórico, situado de forma incrível no topo de uma falésia. Além da cidade, as colinas arborizadas do país são o lar de castelos medievais, gargantas rochosas, aldeias encantadoras e vinhedos soberbos". É assim que o Airbnb descreve o país.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas