Escolha as suas informações

A pouca qualidade da democracia
Opinião Sociedade 2 min. 14.11.2022
Política

A pouca qualidade da democracia

Opinião Sociedade 2 min. 14.11.2022
Política

A pouca qualidade da democracia

Sérgio FERREIRA BORGES
Sérgio FERREIRA BORGES
A partir de 1989, o capitalismo neoliberal atacou de forma impiedosa todos os direitos sociais das classes assalariadas.

A democracia ocidental  -  ou liberal, tanto faz  -  está em perda de qualidade bastante acentuada, facilitando com isso a ascensão da extrema-direita e o desinteresse popular, pela causa pública.

Vamos ao princípio das coisas. Tudo começou com a implosão do comunismo e o nascimento, quase simultâneo, das teorias económicas neoliberais. À volta dos ensinamentos de Milton Friedman, prémio Nobel em 1976, juntaram-se as forças políticas do centrão, liquidando todas as doutrinas da economia social, desde Karl Marx e John Keynes. O trabalho perdeu toda a força que detinha e o capital reforçou a sua.

A partir de 1989, o capitalismo neoliberal atacou de forma impiedosa todos os direitos sociais das classes assalariadas e os sindicatos iniciaram um longo período de letargia que dura até hoje.

Com esta perda de influência no plano social, os assalariados também perderam capacidade de influência política e, quase repentinamente, deixaram de participar no processo de decisão das grandes questões que atingem as sociedades. 

Por exemplo, um sindicato, por muito representativo que fosse, nunca mais conseguiu ser recebido pelos órgãos do poder político. Em contrapartida, os representantes patronais são recebidos sempre que o desejam e deixam bem claro tudo o pretendem do poder político.

Entretanto, a corrupção cresceu de forma descontrolada, abrangendo os decisores políticos e os representantes do capital neoliberal. Por exemplo, em Portugal na semana passada foram revelados vários casos de corrupção, envolvendo políticos, dos dois partidos do centrão, PS e PSD.

A corrupção, a delinquência ética e a transgressão moral contribuíram de forma indelével para desacreditar a política e os políticos. Ninguém gosta de generalizações, mas todos os dias se houve dizer que "os políticos são todos iguais, eles querem é tacho" e por aí fora. Estou em absoluto desacordo com este tipo de críticas pouco substantivas, mas ninguém as consegue neutralizar. Não tenhamos dúvidas de que a corrupção é o vírus que contaminou a política e que não a deixa respirar. É um esgoto a céu aberto que contamina toda a sociedade.

Com isto, têm surgido por todo o Ocidente forças de extrema-direita que conseguem capitalizar o descontentamento e a revolta que minam as sociedades.

Alguns partidos que faziam parte do chamado centrão já faliram em muitos países da Europa. Outros correm sérios riscos de colapso, enquanto os partidos de extrema-direita crescem a olhos vistos.

Os casos não são todos iguais. Alguns partidos populistas vão continuar a crescer até chegarem ao poder. Outros são apenas fenómenos de conjuntura que, tarde ou cedo, ruirão, com a mesma velocidade com que cresceram.   

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.