Escolha as suas informações

Vai viajar para Portugal? Sete recomendações para não perder o seu voo
Portugal 4 min. 24.06.2022
Férias

Vai viajar para Portugal? Sete recomendações para não perder o seu voo

Férias

Vai viajar para Portugal? Sete recomendações para não perder o seu voo

Foto: Lusa
Portugal 4 min. 24.06.2022
Férias

Vai viajar para Portugal? Sete recomendações para não perder o seu voo

Paula FREITAS FERREIRA
Paula FREITAS FERREIRA
Chegar mais cedo ao aeroporto, fazer o ckeck-in online, contar com o tempo de espera no controlo de segurança e a distância da porta de embarque são algumas das recomendações.

A pandemia a abrandar e as férias a começar causaram um verdadeiro terramoto nos aeroportos portugueses. "Filas quilométricas de passageiros tratados como gado", escreveu o escritor moçambicano Mia Couto, causadas por um pico de 50 mil passageiros, “incluindo cerca de 3.000 provenientes de voos a controlar pelos agentes de fronteiras”, justificou o SEF.

Os controlos nos aeroportos de Portugal já receberam um reforço de 89 oficiais da PSP, embora o plano de contingência para os postos de fronteira dos aeroportos portugueses para o período de junho a setembro de 2022 abranga 168 agentes daquela força policial.


Companhias aéreas europeias esperam verão com “longas filas”
A associação Airlines for Europe prevê, para o próximo período de pico do verão, que "o tráfego atinja 90% dos níveis de 2019 e que o exceda para alguns destinos”.

No entanto, e para evitar desesperos quando está a poucos metros de um abraço à família ou de uns poucos quilómetros para um mergulho na praia, a Associação Nacional de Aviação Civil (ANAC) portuguesa deixou algumas recomendações para evitar ainda mais atrasos nos aeroportos de Portugal.

1Antes de viajar, verifique a página de internet da transportadora aérea operadora do voo para mais informação sobre a antecedência necessária para comparecer no aeroporto. Uma vez que esta informação pode variar dependendo do país de destino, em caso de dúvida, contacte a transportadora aérea ou o seu agente de viagens. Pode ainda consultar a página de internet do aeroporto em causa. 

2. Se se atrasar e perder o seu voo, dependendo das condições do título de transporte adquirido, poderá ter de pagar outro voo para o levar ao seu destino.

3. Faça o check-in com antecedência, uma vez que os horáros podem variar, pelo Várias transportadoras aéreas oferecem a opção de check-in online.  Se fizer o check-in online, terá de imprimir o seu cartão de embarque ou, em alguns casos, tê-lo disponível no seu telemóvel. 

4. De acordo com as condições de transporte de algumas transportadoras, a não impressão do cartão de embarque implica o pagamento de uma taxa adicional. 

5. Tenha em consideração que efetuado o check-in, é ainda necessário realizar o controlo de segurança (inclusivamente da bagagem de mão) e, dependendo do destino, o controlo de fronteiras. Tenha ainda em consideração a localização da porta de embarque e o tempo necessário para lá chegar. 

6. Se não comparecer na porta de embarque dentro do horário exigido pela transportadora não constitui uma recusa de embarque.

7. Os passageiros com mobilidade reduzida ou que necessitem de assistência especial, podem ter de efetuar o check-in mais cedo que o habitual. Nestes casos devem notificar a transportadora aérea ou agente de viagens de que necessitam de assistência, pelo menos 48 horas antes da partida.


Já estão operacionais 89 elementos da PSP nos aeroportos portugueses
Deste total, 70 oficiais “estão mobilizados para auxiliar no controlo de fronteiras", segundo o MAI.

 Indemnização e assistência aos passageiros

Se o seu voo for cancelado pela transportadora aérea, tiver um atraso superior a três horas à chegada ou lhe for recusado o embarque sem justificação, a transportadora aérea operadora do voo tem a obrigação de lhe reembolsar o bilhete não utilizado ou transporte alternativo

Em caso de cancelamento do voo o passageiro pode escolher uma das seguintes opções: a) reembolso do bilhete não utilizado; b) reencaminhamento, em condições de transporte comparáveis, para o seu destino final na primeira oportunidade; ou c) reencaminhamento, em condições de transporte comparáveis, para o seu destino final numa data posterior, conforme a conveniência do passageiro, sujeito à disponibilidade de lugares.

Prestação de assistência: A transportadora deve providenciar refeições e bebidas adequadas ao tempo de espera pelo voo de reencaminhamento, duas chamadas telefónicas ou acesso a e-mail e, se necessário, alojamento em hotel e transporte entre o aeroporto e o local de alojamento.

Indemnização: Em caso de cancelamento de voo, a menos que tenham ocorrido circunstâncias extraordinárias para além do controlo efetivo da transportadora aérea. Os passageiros têm direito a ser indemnizados quando chegam ao destino final três ou mais horas após a hora inicialmente prevista de chegada do voo a menos que circunstâncias extraordinárias para além do controlo efetivo da transportadora aérea tenham ocorrido.


Cada vez mais apelos à greve de companhias aéreas low-cost no verão
Nas próximas semanas, voar para França, Espanha, Bélgica, Itália e Portugal será mais complicado.

Para mais informações sobre os direitos dos passageiros, aconselha-se a consulta desta página.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A transportadora aérea Ryanair garantiu que a greve de hoje dos tripulantes de cabine em Portugal está a provocar "ligeiras perturbações" na operação, afirmando a sua gratidão pelos funcionários "ignorarem" a paralisação. No site da Lux-airport não há registo de atrasos de voos provenientes de Portugal.