Escolha as suas informações

Vacinação obrigatória? A questão "não se coloca em Portugal", diz Marcelo
Portugal 6 05.12.2021 Do nosso arquivo online
Pandemia

Vacinação obrigatória? A questão "não se coloca em Portugal", diz Marcelo

Pandemia

Vacinação obrigatória? A questão "não se coloca em Portugal", diz Marcelo

AFP
Portugal 6 05.12.2021 Do nosso arquivo online
Pandemia

Vacinação obrigatória? A questão "não se coloca em Portugal", diz Marcelo

Lusa
Lusa
"Os portugueses percebem que devem vacinar-se", justificou o Presidente da República que espera agora a mesma adesão à vacinação dos 5-11 anos, mas que esta "depende das autoridades sanitárias".

O Presidente da República declarou-se hoje feliz com a adesão dos portugueses à vacinação contra a covid-19, "sem necessidade de vacinação obrigatória", e afirmou esperar o mesmo relativamente às crianças, ressalvando que está dependente das autoridades sanitárias.

Marcelo Rebelo de Sousa falava no Campus de Carcavelos da Universidade Nova de Lisboa, após ter discursado no encerramento do 5.º Congresso da Sedes -- Associação para o Desenvolvimento Económico e Social.

"Estou feliz por saber que hoje mesmo está prevista a vacinação de dezenas de milhares de portugueses e que a adesão é tão grande que não se coloca em Portugal a questão de ter de haver vacinação obrigatória. Os portugueses percebem que devem vacinar-se, sem necessidade de vacinação obrigatória", declarou o chefe de Estado aos jornalistas.

Vacinação das crianças

Questionado se considera que a mesma adesão se verificará com a vacinação das crianças, o Presidente da República começou por responder que essa "é uma decisão que depende agora da posição última das autoridades sanitárias".

Depois, referiu que na vacinação "dos 12 aos 18 anos, depois de haver vários pontos de vista, houve uma adesão massiva", acrescentando: "Isso foi um bom sinal. Não vejo razão para não haver a mesma adesão da parte de pais, de avós e de outros responsáveis por crianças em idades inferiores".


Portugal. Quase 9.500 novas infeções e 45 mortes, no fim de semana
Desde março que não faleciam tantas pessoas devido à pandemia. Este domingo, 3. 786 pessoas testaram positivo à covid e houve mais 23 mortes. Internamentos sobem.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) está atualmente a analisar o parecer sobre a vacinação das crianças elaborado por um grupo de peritos em pediatria e saúde infantil sobre a vacinação contra a covid-19 de crianças dos cinco aos 11 anos, recomendações que prometeu divulgar brevemente.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Dividida a classe política francesa começou a antecipar o fim da pandemia depois da divulgação dos testes que dão 90% de eficácia à vacina da Pfizer/BioNtech. Num apelo à transparência, a Autoridade para a Saúde responde que a decisão só pode ser tomada depois de se "tornarem públicos os dados científicos disponíveis sobre a eficácia e segurança das vacinas".