Escolha as suas informações

Uso de máscara obrigatório em locais públicos na Madeira até 1 de março
Portugal 2 min. 16.12.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Uso de máscara obrigatório em locais públicos na Madeira até 1 de março

Covid-19

Uso de máscara obrigatório em locais públicos na Madeira até 1 de março

Foto: DR
Portugal 2 min. 16.12.2021 Do nosso arquivo online
Covid-19

Uso de máscara obrigatório em locais públicos na Madeira até 1 de março

Lusa
Lusa
A medida aplica-se às pessoas com idade a partir dos 10 anos. Esta quinta-feira foi registado o primeiro caso da variante Omicron na região.

O Conselho do Governo da Madeira aprovou esta quinta-feira a regulamentação e adaptação à região da lei que estabelece a obrigação do uso da máscara para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas, até 1 de março.

“A medida aplica-se às pessoas com idade a partir dos 10 anos (salvo prescrição médica) para o acesso, circulação ou permanência nos espaços e vias públicas sempre que o distanciamento físico recomendado pelas autoridades de saúde se mostre impraticável”, lê-se no comunicado divulgado pelo executivo madeirense após a reunião semanal do Conselho do Governo.

O incumprimento desta medida será sujeito a coimas, indica a mesma nota, acrescentando que a medida entra em vigor no dia seguinte à sua publicação em Jornal Oficial e deverá vigorar até 1 de março de 2022.

Identificado primeiro caso de variante Omicron na região

As autoridades da Madeira identificaram esta quinta-feira a primeira infeção com a variante Omicron do vírus da covid-19 na região, um caso importado do Reino Unido, disse hoje o secretário regional de Saúde.

"Da variante Omicron na Madeira, a informação que temos é de que haveria um caso de uma cidadã inglesa, portanto, importado, que está já isolado numa unidade hoteleira", afirmou o secretário Regional de Saúde e Proteção Civil, Pedro Ramos, no Funchal.

Pedro Ramos afirmou que esta é uma situação "perfeitamente expectável" porque no Reino Unido a variante Omicron do vírus que provoca a covid-19 "tem mais prevalência" do que outras, como a Delta.

O secretário regional da Saúde, que respondia a questões dos jornalistas, apelou ao respeito pelas "medidas básicas de proteção" contra a covid-19 no arquipélago, apesar da elevada taxa de vacinação e da testagem massiva que está a ser feita na população.

"Temos de estar vacinados, temos de fazer o teste com frequência, mas não podemos estar com ajuntamentos sem máscara", disse, à margem da assinatura de um contrato-programa entre o Instituto de Administração da Saúde da Madeira e a delegação regional da Fundação Portuguesa – Comunidade Contra a SIDA.

De acordo com os últimos dados epidemiológicos da Direção Regional de Saúde, a Madeira regista, atualmente, 987 casos ativos de covid-19 e um total de 121 óbitos associados à doença desde o início da pandemia.

Na quarta-feira, estavam internadas 36 pessoas no Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, cinco das quais em cuidados intensivos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas