Escolha as suas informações

Sindicato dos Trabalhadores da Aviação Civil desconvoca greve prevista para a Páscoa
Portugal 07.04.2022
Viagens

Sindicato dos Trabalhadores da Aviação Civil desconvoca greve prevista para a Páscoa

Viagens

Sindicato dos Trabalhadores da Aviação Civil desconvoca greve prevista para a Páscoa

Foto: José Correia
Portugal 07.04.2022
Viagens

Sindicato dos Trabalhadores da Aviação Civil desconvoca greve prevista para a Páscoa

Lusa
Lusa
Na semana passada, o Sintac anunciou que tinha emitido um pré-aviso de greve ao trabalho na empresa de ‘handling’ Portway, para o fim de semana de Páscoa, entre o dia 15 e 17 de abril.

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil (Sintac) desconvocou a greve do fim de semana da Páscoa, anunciou hoje a empresa de ‘handling’ Portway.

O Sintac “desconvocou a greve do fim de semana da Páscoa (dias 15, 16 e 17 de abril)”, avança a Portway num comunicado hoje divulgado, acrescentando tratar-se de “um passo importante para um diálogo social construtivo, no sentido de convergir em soluções que permitam a recuperação e a estabilidade da empresa e a contínua melhoria das condições de trabalho”.

Na semana passada, o Sintac anunciou que tinha emitido um pré-aviso de greve ao trabalho na empresa de ‘handling’ Portway, nos dias 15, 16 e 17 de abril.


Portway garante serem "falsos" os fundamentos da greve convocada para a Páscoa
Sintac anunciou na sexta-feira ter emitido um pré-aviso de greve ao trabalho na Portway, em todos os aeroportos onde a empresa opera, nos dias 15, 16 e 17 de abril, ou seja, no fim de semana da Páscoa.

Em comunicado então divulgado, o Sintac informou que “colocou um pré-aviso de greve total ao trabalho nos dias 15, 16 e 17 de abril 2022 na empresa Portway Handling de Portugal [de assistência em terra] em todos os aeroportos nacionais onde a mesma opera”.

Segundo o sindicato, a paralisação tinha três motivos, argumentando, para começar, que a “empresa não cumpre com o pagamento de feriados, conforme estipulado em Acordo de Empresa”.

Além disso, de acordo com o Sintac, a Portway "não cumpre com a devida evolução das carreiras conforme estipulado no Acordo de Empresa 2016”.

Por fim, disse a estrutura sindical, a empresa efetivou um sistema de avaliação, em que 90% dos trabalhadores obtiveram nota negativa e sem qualquer possibilidade de recurso, impossibilitando assim a progressão da carreira desses mesmos trabalhadores”.

Dias depois, a Portway garantiu serem “falsos” os argumentos na base da greve convocada pelo Sintac, acusando-o de “dificultar ainda mais a sobrevivência da empresa”.

“Os argumentos do Sintac são falsos, nomeadamente quando diz que a empresa não cumpre com os pagamentos de feriados, com a evolução das carreiras ou que 90% dos trabalhadores teve nota negativa nas avaliações”, sustenta, em comunicado, a empresa de assistência em terra nos aeroportos [‘handling’].

Segundo a Portway, o anúncio da greve surgiu depois de o sindicato “ter sucessivamente recusado compromissos que permitem melhorar as condições remuneratórias dos trabalhadores, dentro das possibilidades da empresa”.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os trabalhadores da Groundforce e da Portway estão em greve de 28 a 30 de dezembro, em simultâneo com os trabalhadores da segurança, o que poderá causar perturbações nos aeroportos portugueses entre o Natal e o Ano Novo.