Escolha as suas informações

Se quer atualizar a morada a tempo de votar nas legislativas é mais rápido fazê-lo no consulado
Portugal 3 min. 23.11.2021
Eleições legislativas

Se quer atualizar a morada a tempo de votar nas legislativas é mais rápido fazê-lo no consulado

Eleições legislativas

Se quer atualizar a morada a tempo de votar nas legislativas é mais rápido fazê-lo no consulado

Foto: Guy Jallay/Luxemburger Wort
Portugal 3 min. 23.11.2021
Eleições legislativas

Se quer atualizar a morada a tempo de votar nas legislativas é mais rápido fazê-lo no consulado

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Ministério dos Negócios Estrangeiros alerta os emigrantes que, ao contrário da mudança via online, a alteração de morada feita de forma presencial no posto ou secção consular é atualizada imediatamente.

Os emigrantes que tenham de alterar a morada para poderem votar nas próximas eleições legislativas portuguesas, a 30 de janeiro, poderão obter essa alteração de forma mais rápida se a fizerem presencialmente nos consulados, avisa o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal (MNE).

"Alerta-se para o facto de a alteração de morada efetuada presencialmente no posto ou secção consular produzir efeitos imediatos, enquanto que a alteração online está sujeita à já referida confirmação, pelo próprio cidadão, mediante receção de carta na atual morada contendo diversos códigos", refere o post publicado na página de Facebook do Ministério.


Voto postal continuará a ter porte pago nas próximas legislativas e será indicado em inglês e francês
Com a marcação de eleições legislativas antecipadas, os organismos que representam as comunidades querem ver evitados alguns dos constrangimentos verificados nas legislativas de 2019. A Secretária de Estado, Berta Nunes, explica ao Contacto o que está a ser preparado.

Apesar do alerta, e para quem não se puder deslocar presencialmente aos consulados, continua a ser possível fazer a atualização da morada de forma online. 

No mesmo texto, o organismo explica que essa atualização pode ser feita através do portal online ePortugal, devendo ser utilizada para esse efeito "a chave móvel digital ou o cartão de cidadão + PIN". 

Contudo, "a atualização de morada no cartão de cidadão só é validada no recenseamento eleitoral se a confirmação da mesma ocorrer até ao 60.º dia anterior à data da eleição ou até ao dia da publicação do decreto Presidencial de marcação da eleição", refere a informação do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Para os eleitores que tenham o cartão de cidadão caducado há mais de 24 meses, a inscrição no recenseamento eleitoral encontra-se inativa. As inscrições inativas, adianta o MNE, podem, ainda assim, "ser reativadas com a obtenção ou revalidação do cartão de cidadão, bem como através de nova inscrição voluntária no recenseamento". Mas tal como acontece na alteração de morada a reativação "só produz efeitos no recenseamento eleitoral caso ocorra até ao 60.º dia anterior à data da eleição ou até ao dia da publicação do decreto Presidencial".


Conselheiros na Alemanha alertam para consulados “à beira da rutura”
Alfredo Stoffel, conselheiro das comunidades portuguesas na Alemanha, admite que a situação é preocupante, principalmente por causa da falta de funcionários, e do material que não é renovado.

O post do Ministério dos Negócios Estrangeiros esclarece igualmente que os cidadãos que ainda têm como documento de identificação o bilhete de identidade, com morada no estrangeiro, podem confirmar o local do seu recenseamento eleitoral junto do posto ou secção consular, ou consultando o site do Ministério da Adminstração Interna. A inscrição no recenseamento eleitoral pelos emigrantes que possuem esse documento pode ser feita junto da comissão recenseadora da respetiva área de residência (na secção consular da Embaixada ou no posto consular), nos prazos acima referidos.

Quanto à forma de votação escolhida - se presencial ou via postal - os cidadãos residentes no estrangeiro podem optar por uma das duas, até à data de publicação do decreto presidencial de marcação da eleição, manifestando a sua escolha presencialmente junto da respetiva comissão recenseadora, na secção consular da Embaixada ou no posto consular. Caso o eleitor não exerça o seu direito de opção, a única possibilidade de votar nas eleições legislativas é a via postal.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Votar nas eleições portuguesas vai passar a ser mais simples, também para os portugueses no Luxemburgo. Com as novas mudanças, o recenseamento dos portugueses no estrangeiro vai ser automático, mas não obrigatório. O voto por correspondência vai passar a ser gratuito, mas há mais novidades. As mudanças vão aumentar o número de potenciais votantes, sem que os cidadãos tenham de se deslocar ao consulado.
Visite du secrétaire d’État portugais José Luís Carneiro au Luxembourg, le 30 Septembre 2018. Photo: Chris Karaba
Emigrantes podem inscrever-se no Consulado
O recenseamento eleitoral para votar nas próximas eleições legislativas, marcadas para 4 de Outubro, termina a 4 de Agosto, 60 dias antes do acto eleitoral. A inscrição nos cadernos eleitorais pode ser feita no Consulado sem marcação.
O Consulado vai estar aberto novamente este domingo para permitir aos portugueses recenseados de votarem nas eleições europeias