Escolha as suas informações

Sócrates: Mário Soares não vê "razão nenhuma" para prisão do ex-primeiro-ministro
Portugal 3 min. 31.12.2014

Sócrates: Mário Soares não vê "razão nenhuma" para prisão do ex-primeiro-ministro

O socialista Mário Soares fala aos jornalistas à saída do Estabelecimento Prisional de Évora, onde visitou o ex-primeiro ministro José Sócrates pela segunda vez

Sócrates: Mário Soares não vê "razão nenhuma" para prisão do ex-primeiro-ministro

O socialista Mário Soares fala aos jornalistas à saída do Estabelecimento Prisional de Évora, onde visitou o ex-primeiro ministro José Sócrates pela segunda vez
LUSA
Portugal 3 min. 31.12.2014

Sócrates: Mário Soares não vê "razão nenhuma" para prisão do ex-primeiro-ministro

O antigo Presidente da República Mário Soares insistiu hoje que “não há razão nenhuma” para a prisão preventiva do ex-primeiro-ministro José Sócrates, que está “muito bem”, reconheceu, mas numa “situação muito difícil”.

O antigo Presidente da República Mário Soares insistiu hoje que “não há razão nenhuma” para a prisão preventiva do ex-primeiro-ministro José Sócrates, que está “muito bem”, reconheceu, mas numa “situação muito difícil”.

“Achei-o muito bem do ponto de vista intelectual e está com bastante capacidade. Claro que a situação é difícil, é muito difícil, já se sabe”, afirmou aos jornalistas, referindo-se a José Sócrates, que visitou hoje no Estabelecimento Prisional de Évora.

Mas o ex-primeiro-ministro, continuou Soares, “vai sair” da prisão “porque não há razão nenhuma para que ele continue tanto tempo preso, porque não há nada que se possa mostrar que ele podia ser preso”.

No final desta que foi a sua segunda visita ao antigo líder socialista, que durou cerca de hora e meia, Mário Soares, um dos fundadores do PS, falou de forma mais tranquila com os jornalistas e sem críticas tão diretas à justiça e à comunicação social.

Contudo, questionado sobre se acredita que Sócrates está a ser vítima da política, o antigo Presidente da República remeteu para declarações suas anteriores: “Tenho dito isso várias vezes, não estou a dizer nada de novo, eu tenho escrito isso em vários sítios”.

Reiterando que acredita na inocência de José Sócrates, em prisão preventiva há mais de um mês na prisão de Évora, Mário Soares frisou que, para se perceber o que pensa, basta que se leia a carta que escreveu ao ex-primeiro-ministro e que foi publicada na imprensa, esta semana.

Neste último dia do ano, Soares justificou ter voltado a visitar Sócrates devido ao “sentimento de amizade” que os une, mas realçou não ter deixado qualquer mensagem especial ao antigo líder do PS.

“Não preciso de deixar nenhuma mensagem porque ele está muito enérgico, muito senhor do que deve fazer” e “da sua completa inocência”, disse.

“Num dia em que vai acabar o ano e em que vai começar um novo ano, eu, que já tenho 90 anos, entendi que devia vir visitar este meu amigo”, referiu ainda Mário Soares.

Sobre o facto de ter chegado ao Estabelecimento Prisional de Évora pouco mais de meia hora antes do secretário-geral do partido, António Costa, Mário Soares refutou que as visitas tenham sido combinadas. “Nem pensar”, afirmou.

“O António Costa chegou depois e vai sair depois, como é normal”, limitou-se a esclarecer, a propósito desta matéria.

José Sócrates está preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora por suspeita de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada, num caso relacionado com alegada ocultação ilícita de património e transações financeiras no valor de vários milhões de euros.

A 21 de novembro, o antigo líder do PS e ex-primeiro-ministro foi detido e, após interrogatório judicial, ficou em prisão preventiva, por o juiz considerar existir perigo de fuga e de perturbação da recolha e da conservação da prova.


Notícias relacionadas