Escolha as suas informações

Portugal. Ano letivo arranca com alunos vacinados mas mesmas regras sanitárias
Portugal 15.09.2021
Rentrée escolar

Portugal. Ano letivo arranca com alunos vacinados mas mesmas regras sanitárias

Alunos na Escola Secundária Infanta Dona Maria, em Coimbra, 17 de maio de 2021.
Rentrée escolar

Portugal. Ano letivo arranca com alunos vacinados mas mesmas regras sanitárias

Alunos na Escola Secundária Infanta Dona Maria, em Coimbra, 17 de maio de 2021.
Foto: LUSA
Portugal 15.09.2021
Rentrée escolar

Portugal. Ano letivo arranca com alunos vacinados mas mesmas regras sanitárias

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Apesar da evolução favorável da pandemia, o regresso dos alunos às escolas, para mais um ano letivo, ainda se faz com o cumprimento da maior parte das normas do ano anterior, com a máscara a ser obrigatória para os alunos do 2º. ciclo e recomendada para os do 1º. ciclo.

As escolas portuguesas começaram, esta semana, a abrir as portas para receber os alunos. Esta é a segunda vez que um ano letivo começa em pandemia e, apesar da maioria das restrições se manterem há algumas diferenças.

No universo de 1,2 milhões de estudantes do ensino básico e secundário, uma parte já tomou a vacina. Cerca de 525.426 mil jovens dos 12 aos 17 anos receberam, pelo menos, uma dose da vacina anticovid, o que equivale a 84,% do universo elegível, segundo o mais relatório semanal da vacinação.


Mais de metade dos jovens com vacinação completa em Portugal
Todos os idosos acima dos 65 anos já estão vacinados. A 'task force' estima atingir na última semana de setembro a meta de 85% da população portuguesa com a vacinação completa.

Outra das novidades é o regresso das refeições, na sua forma pré-pandemia, nas cantinas escolares, com a maioria dos agrupamentos a acabar com a modalidade take away - uma medida que se revelou ineficaz e que, por isso, não será repetida. Apesar disso, o horário de funcionamento permanece alargado para permitir espalhar os alunos no espaço, cumprindo as normas de distanciamento.

Esta rentrée escolar traz também uma alteração nas regras de isolamento sempre que surgirem casos positivos de covid-19 nas escolas. Deixa de ser obrigatório turmas inteiras ficarem em casa, durante duas semanas, quando houver um caso positivo, devendo os alunos que são considerados contactos de baixo risco ou que testem negativo regressar à escola. 

Embora o ano letivo de 2021/2022 comece com essas diferenças em relação ao anterior, a generalidade das medidas sanitárias continua em vigor, como os corredores de circulação, a higienização regular das mãos e dos espaços e o convívio entre alunos restrito aos dos colegas da sua "bolha". O uso de máscara, mesmo nos recreios, continua a ser obrigatório para os alunos a partir do 2º. ciclo e recomendado para os alunos do 1º. ciclo, à semelhança do que já acontecia e apesar de recentemente o uso da máscara de proteção facial ter deixado de ser obrigatório nas ruas do país.

 E mesmo com o alto índice de cobertura vacinal do país mantém-se a política de testagem a professores, funcionários e alguns alunos.  



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Dados do Ministério da Educação
No ano letivo 2014/2015, 1 632 alunos abandonaram prematuramente a escola. Este largo contingente incluiu 290 alunos de nacionalidade portuguesa, que romperam com a escola, antes de obterem um diploma ou certificado profissional.
A Escola Internacional de Differdange vai abrir as suas portas a alunos, pais e encarregados de educação, entre os dias 24 de janeiro e 2 de fevereiro, no âmbito de quatro sessões públicas que visam dar a conhecer aquele estabelecimento escolar.
L'école internationale de Differdange débarque à Esch dès 2017/2018