Escolha as suas informações

Emigração. Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas vai passar a reconhecer a do Luxemburgo
Portugal 26.05.2022
Negócios

Emigração. Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas vai passar a reconhecer a do Luxemburgo

Negócios

Emigração. Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas vai passar a reconhecer a do Luxemburgo

Foto: Pixabay
Portugal 26.05.2022
Negócios

Emigração. Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas vai passar a reconhecer a do Luxemburgo

Redação
Redação
O reconhecimento oficial pelo Governo como de entidade de utilidade pública das câmaras do Luxemburgo está "muito bem encaminhado", segundo afirma Armando Abreu, vice-presidente da Comissão Executiva da Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas.

Pelo menos mais seis câmaras de comércio portuguesas espalhadas pelo mundo terão o seu estatuto reconhecido pelo Estado português.

"Através do reconhecimento pelo Governo português", haverá "um reforço no complemento da política de internacionalização e da expansão da economia", seja a nível de investimento, ou de comércio, afirmou à Lusa Armando Abreu, vice-presidente da Comissão Executiva da Rede das Câmaras de Comércio Portuguesas.

Entre essas seis câmaras de comércio está a do Luxemburgo.

O reconhecimento oficial pelo Governo português como de entidade de utilidade pública das câmaras do Luxemburgo, Alemanha, China e algumas do Brasil está muito bem encaminhado, afirmou Armando Abreu, que é também presidente da Federação das Câmaras Portuguesas de Comércio no Brasil (FCPCB).  


Empresários portugueses da diáspora criam federação europeia com mais de 100 mil empresas
Comunidade empresarial portuguesa do Luxemburgo está representada na federação, que foi apresentada oficialmente ontem, na Embaixada de Portugal em Paris.

No início desta semana, cerca de 20 câmaras estiveram reunidas presencialmente, e mais de 30 virtualmente na cidade brasileira de Fortaleza, na primeira reunião de Câmaras de Comércio Portuguesas espalhadas pelo mundo desde o início da pandemia.

"Verificou-se uma sinergia muito grande entre o Governo português, as câmaras de comércio, embaixada e AICEP", frisou o responsável.

Criar uma federação mundial

Outra novidade que saiu desta reunião, e que surge como consequência do reconhecimento por parte do Estado português, foi o compromisso da "criação da Federação Mundial das Câmaras de Comércio Portuguesas".

Para Armando Abreu, a criação desta federação, que será fundada em Lisboa, é fundamental e um reconhecimento justo. "Somos a maior rede de negócios em língua portuguesa", sublinhou.

Para o ano, a reunião anual será realizada em março de 2023 na cidade brasileira de Florianópolis, estado de Santa Catarina.

(Com Lusa)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Publicados no âmbito do 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, os dados do gabinete luxemburguês de estatísticas (Statec) revelam que sete em cada 10 portugueses residentes no Grão-Ducado nasceram em Portugal (69,4%).
A XIII cimeira luso-brasileira, prevista para 02 de fevereiro, em Lisboa, foi adiada após acordo entre os chefes de Estado dos dois países, disse hoje à Lusa a Secretaria de Comunicação da Presidência do Brasil.
O Presidente da República agradeceu hoje o contributo dos portugueses residentes na Suíça para a economia portuguesa, referindo que "no ano passado esta foi a segunda maior comunidade do mundo a apoiar a economia portuguesa".
Os empresários da diáspora enviaram hoje à AICEP 24 propostas para ajudar os empresários portugueses a vingarem no estrangeiro, destacando-se a necessidade de mais comunicação entre as autoridades nacionais e os empresários em Portugal e no estrangeiro.
As exportações portuguesas de bens e serviços representam cerca de 40% do PIB de Portugal