Escolha as suas informações

Recém-nascido encontrado por sem-abrigo no lixo corria risco de vida
Portugal 2 min. 06.11.2019

Recém-nascido encontrado por sem-abrigo no lixo corria risco de vida

Recém-nascido encontrado por sem-abrigo no lixo corria risco de vida

Portugal 2 min. 06.11.2019

Recém-nascido encontrado por sem-abrigo no lixo corria risco de vida

O INEM publica a foto do corpinho sujo do bebé que foi abandonado "nu e sem agasalhos", em Lisboa. Se não fosse salvo naquela hora poderia morrer.

Se não fosse aquele sem-abrigo que ontem, terça-feira, pelas 18h30, ouviu o choro vindo do caixote do lixo e decidiu investigar o que se estava a passar entre o entulho, o mais certo seria o INEM não ter publicado a fotografia de um corpo minúsculo sujinho mas vivo, entre panos, na sua página do Instagram com a legenda “Bem-vindo puto”.

A fotografia foi captada por um membro da equipa no momento em que estavam a prestar os primeiros socorros ao recém-nascido abandonado no lixo, junto à estação de Santa Apolónia, em Lisboa, "nu e sem agasalhos", “cinco ou seis horas após nascer” e ainda com parte do cordão umbilical.

O bebé, do sexo masculino, já corria sério risco de vida, pois estava a sofrer de “hipotermia grave” e, se não fosse encontrado naquele momento, não sobreviveria muito mais tempo, garantiu outra fonte a este site de notícias português.

O bebé fora ali abandonado de manhã, mas só passadas todas aquelas horas foi encontrado.

"É uma criança! É uma criança!"

 “Ouvi um bebé a chorar, mas segui em frente. Depois é que voltei para trás e dei a volta aos caixotes de lixo. Comecei aos gritos: ‘É uma criança! É uma criança!”, contou o homem ao Correio da Manhã.

“Quando espreitei para o caixote vi o pé de uma criança. Parti a abertura do caixote e entrei lá dentro para retirar o bebé. Estava roxo e com frio”, contou a este diário o sem-abrigo que teve a ajuda de um casal que estava ali a passar e ouviu os seus gritos, para tirar o recém-nascido do caixote.

Os gritos do homem foram também escutados pelo dono da discoteca Lux, perto de onde estava o caixote do lixo e chamaram logo o INEM, levando o recém-nascido para dentro da discoteca.

O bebé foi levado para o Hospital D. Estefânia em Lisboa, onde está internado nos cuidados intensivos, embora a sua situação clínica seja “estável”, noticia o Observador. Segundo informações hospitalares o menino já está “fora de perigo”.

Polícia investiga e MP abre inquérito

Entretanto, o Ministério Público já instaurou um inquérito para averiguar o caso.

Agora há que descobrir qual a razão porque o recém-nascido foi abandonado nu, em perigo de vida, num caixote do lixo.

De acordo com declarações do Comissário da PSP, André Serra, ao Expresso, as autoridades suspeitam que se trata de um crime de exposição ou abandono de menor, “punido com penas de 2 a 5 anos”.

 “Mas se se provar que os pais tinham intenção de matar o bebé pode ser até considerado infanticídio”, alerta o comissário a este semanário.  Só as investigações policiais irão revelar os motivos reais de se ter abandonado um bebé, acabado de nascer, no lixo.

“Nem um animal se põe no lixo, quanto mais um ser humano. Tenho um filho de 16 anos e é uma coisa que nunca mais vou esquecer”, frisou ao Correio da Manhã o sem-abrigo que encontrou o menino.

 

 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas