Escolha as suas informações

Recém-nascido encontrado sem vida em caixote do lixo em Sintra
Portugal 2 min. 27.06.2022
Crime contra a vida

Recém-nascido encontrado sem vida em caixote do lixo em Sintra

Crime contra a vida

Recém-nascido encontrado sem vida em caixote do lixo em Sintra

Portugal 2 min. 27.06.2022
Crime contra a vida

Recém-nascido encontrado sem vida em caixote do lixo em Sintra

Redação
Redação
A polícia Judiciária tentou reanimar o bebé, sem sucesso. Avô confessou ter posto o bebé no caixote do lixo. Mãe foi hospitalizada em estado grave.

A Polícia Judiciária portuguesa está a investigar o caso de um bebé recém-nascido, com sete meses de gestação, que foi abandonado num caixote do lixo, em Belas, Sintra, no domingo à noite.

O avô do bebé já terá confessado à polícia que depois da filha, de 22 anos, ter dado à luz em casa, foi ele quem colocou o bebé no caixote do lixo, segundo o Jornal de Notícias, realçando que as razões para tal decisão ainda não são conhecidas.

"Os nossos polícias descobriram o feto sem vida num caixote do lixo, a partir daí sinalizamos a ocorrência à PJ que agora prosseguirá com a investigação”, declarou o porta voz da PSP, o intendente Nuno Carocha, ao Jornal Expresso, esta segunda-feira.

Como se trata de “um crime contra a vida” está a ser investigado, realçou Nuno Carocha.

Chamada para o 112

Segundo os médicos, a mulher terá sofrido um aborto espontâneo em casa, o que lhe causou uma grave “hemorragia vaginal”, encontrando-se em estado grave, explica o Jornal de Notícias, adiantando que os familiares chamaram o 112, pelas 20h00 da noite.

Os bombeiros de Belas que se deslocaram a casa da mulher “transportaram a doente para o hospital” explicou Nuno Paulino, segundo comandante dos Bombeiros de Belas, contando que não tinham visto nenhum recém-nascido em casa, segundo o Expresso.

Os médicos terão verificado que a jovem tinha sinais clínicos de ter estado em trabalho de parto. "Em momento algum vimos um bebé na casa. Mas no hospital foi confirmada uma gravidez de termo", refere Nuno Paulino ao Jornal de Notícias que avança que a parturiente negou a gravidez.

Sem informações sobre o paradeiro do recém-nascido a PSP foi chamada a intervir.

Bebé já sem vida

Cerca de três horas depois, pelas 23h00, agentes da polícia conseguiram encontrar o bebé, abandonado num caixote do lixo perto de casa. "Quando chegaram ao local, pelas 23h26, os colegas encontraram um agente da PSP a fazer manobras de reanimação, mas a bebé já estava sem vida", contou Nuno Paulino.


Uma mulher detida por suspeita de envolvimento na morte de uma menina de três anos, Jéssica, à entrada para o tribunal de Setúbal, 24 de junho de 2022. A Polícia Judiciária deteve três pessoas suspeitas dos crimes de rapto, sequestro e homicídio da menina que morreu segunda-feira em Setúbal, alegadamente devido a uma dívida de centenas de euros da mãe da criança. RUI MINDERICO/LUSA
Suspeitos de assassínio da menina de três anos em Setúbal ficam em prisão preventiva
Os três arguidos foram detidos pela Polícia Judiciária por suspeita de homicídio qualificado, rapto, extorsão e ofensas à integridade física.

Ao Jornal de Notícias, este responsável confirma que o bebé tinha nascido apenas "há umas horas" e que não sobreviveu por falta de cuidados médicos. "O cordão umbilical foi cortado, mas não foi selado. E isso poderá ter provocado uma paragem cardiorespiratória", explicou Nuno Paulino. 

Após o recém-nascido ter sido encontrado, o avô da criança confessou ter sido ele a colocar o bebé no lixo. Segundo as autoridades, o bebé aparentava ser prematuro, com sete meses de gestação.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.