Escolha as suas informações

Raríssimas: ex-presidente gastou 384 mil euros sem justificação
Portugal 19.08.2019

Raríssimas: ex-presidente gastou 384 mil euros sem justificação

Paula Brito e Cunha.

Raríssimas: ex-presidente gastou 384 mil euros sem justificação

Paula Brito e Cunha.
Foto: Lusa
Portugal 19.08.2019

Raríssimas: ex-presidente gastou 384 mil euros sem justificação

A associação deu entrada com uma queixa no Tribunal de Loures contra Paula Brito e Costa que vai agora sentar-se no banco dos réus.

Depois do escândalo com gastos elevados em despesas pessoais pela então presidente da associação Raríssimas, Associação Nacional de Doenças Mentais e Raras, que culminou com o seu afastamento do cargo, por gestão danosa, em 2017, a nova direção da associação realizou uma auditoria às contas e descobriu mais despesas não justificadas.

Mais concretamente 384.618 euros de gastos não relacionados com a associação que foram feitos pela então presidente Paula Brito e Costa e pagos pela Raríssimas, avança o Correio da Manhã.

E é este o valor que agora a Raríssimas está a exigir à ex-presidente através de uma queixa que deu entrada na passada quarta-feira, dia 14, no Tribunal de Loures, noticia este diário. 

Esta quantia terá sido gasta em despesas de alimentação em simultâneo com o subsídio de alimentação e pagamento de quilómetros por deslocações que não terão sido feitas. A associação terá reembolsado o valor de todas as faturas apresentadas.

Paula Brito e Costa foi afastada em dezembro de 2017 e em março deste ano a atual presidente Sónia Laygue já tinha anunciado que a ex-presidente devia à associação 350 mil euros. 

O anúncio foi feito aquando da realização da Assembleia Geral da Raríssimas para aprovação do relatório de contas de 2017 e onde foi revelado o resultado da auditoria. 

Contudo, só agora a queixa deu entrada em tribunal e o valor verificado foi ainda mais elevado.