Escolha as suas informações

PS "compreende e respeita" decisão do Presidente da República
Portugal 04.11.2021 Do nosso arquivo online
Eleições legislativas

PS "compreende e respeita" decisão do Presidente da República

O secretário-geral  Adjunto do Partido Socialista (PS), José Luís Carneiro
Eleições legislativas

PS "compreende e respeita" decisão do Presidente da República

O secretário-geral Adjunto do Partido Socialista (PS), José Luís Carneiro
LUSA
Portugal 04.11.2021 Do nosso arquivo online
Eleições legislativas

PS "compreende e respeita" decisão do Presidente da República

Lusa
Lusa
O PS afirmou hoje que "compreende e respeita" a decisão do Presidente da República de dissolver o parlamento e marcar eleições antecipadas, adiantando que não haverá "vazio de poder", e apelou à mobilização para esse ato eleitoral.

Estas posições foram transmitidas pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, após o Presidente da República, numa comunicação ao país, ter anunciado a dissolução do parlamento e convocado eleições legislativas antecipadas para 30 de janeiro de 2022.


Portugal vai a votos no dia 30 de janeiro
Marcelo Rebelo de Sousa dissolveu o Parlamento e anunciou a data das eleições legislativas. O país vai a votos no final de janeiro de 2022.

Na sua declaração inicial, o "número dois" da direção dos socialistas defendeu que o seu partido "tudo fez para evitar esta crise política, procurando, até ao limite do que considerou ser o interesse nacional, alcançar um acordo para a aprovação do Orçamento de Estado".

"Os partidos rejeitaram as propostas do Governo sabendo que o Presidente da República havia anunciado que convocaria eleições se o orçamento fosse reprovado", observou logo a seguir.

Neste contexto, José Luís Carneiro concluiu: "Compreendemos e respeitamos a decisão do senhor Presidente da República".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, avançou que o chumbar do Orçamento de Estado para 2022 iria desencadear eleições legislativas antecipadas e este sábado ouviu os partidos para analisar possíveis datas. 16 de janeiro é praticamente consensual.