Escolha as suas informações

Preso pelo ataque à academia do Sporting é candidato às eleições europeias

Preso pelo ataque à academia do Sporting é candidato às eleições europeias

Foto: Pixabay
Portugal 3 min. 09.05.2019

Preso pelo ataque à academia do Sporting é candidato às eleições europeias

Elton Camará, um dos presos acusado de terrorismo aos jogadores e treinador na Academia do Sporting, em maio passado, integra a lista dos candidatos ao Parlamento Europeu, pelo Partido Trabalhista Português, avança esta quinta-feira o Diário de Notícias. Uma situação permitida pela lei, segundo a Comissão Nacional de Eleições.

Foi o próprio Elton Camará que pediu aos líderes do Partido Trabalhista Português (PTP) para ser um dos candidatos do partido às eleições europeias, que decorrem no próximo dia 26 de maio, em Portugal. Um pedido que foi aceite, como conta ao Diário de Notícias (DN), Gonçalo Madaleno, o número um do PTP, do qual é membro Elton Camará.

Porém, este elemento da Juventude Leonina não vai poder fazer campanha eleitoral, nem qualquer declaração, pois está detido preventivamente, há quase um ano, na Prisão do Montijo, por ter sido um dos participantes do ataque à Academia do Sporting, em Alcochete, a 15 de maio de 2018.


Bruno Jacinto é já o 38º elemento em prisão preventiva por alegado envolvimento nos incidentes de 15 de maio na academia do Sporting, em Alcochete.
Prisão preventiva para funcionário do Sporting suspeito de envolvimento nos incidentes de Alcochete
O funcionário do Sporting Bruno Jacinto, suspeito de envolvimento nos incidentes de 15 de maio, na academia do clube, em Alcochete, vai aguardar o desenvolvimento do inquérito em prisão preventiva, foi hoje anunciado.

Este adepto do Sporting está acusado dos crimes de sequestro (classificados como terrorismo), ameaça agravada, ofensa à integridade física, dano com violência, detenção de arma proibida agravado e introdução em lugar vedado ao público, na sequência da invasão à academia em Alcochete.

Mesmo estando preso, Elton Camará tem direito a votar. A legislação eleitoral não impede a candidatura de uma pessoa que esteja detida preventivamente, como adiantou àquele diário a Comissão Nacional de Eleições.

Mas para tal, este cozinheiro de profissão, teve de endereçar o pedido para exercer o seu direito de voto à Administração Eleitoral da Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna, como está explicado no Portal do Eleitor. Nestes casos, os detidos votam antecipadamente. Assim, entre 13 e 16 de maio, num dia previamente decidido, vai deslocar-se à prisão do Montijo o presidente da autarquia [neste caso, Nuno Canta], ou um seu representante, para que Elton Camará possa votar, como informa este portal.

Presos preventivos podem ser candidatos

A presença de Elton Camará, pelo PTP, a uma lista eleitoral foi aceite pelo Tribunal Constitucional, pois não se enquadra dentro de nenhuns dos impeditivos previstos pela legislação eleitoral. Diz a lei que são inelegíveis “cidadãos que estejam privados de direitos políticos, por decisão judicial transitada em julgado”, bem como “os militares e os elementos das forças militarizadas pertencentes aos quadros permanentes, enquanto prestarem serviço ativo”. Contudo, no caso da GNR e PSP, ainda poderá ser feito um pedido de uma licença especial aos respetivos comandos para que possa ser permitida uma candidatura eleitoral.

Para o cabeça de lista do PTP, a candidatura de Camará ao Parlamento Europeu – surgindo em sétimo lugar na lista do partido – faz todo o sentido: "Ele é membro do partido, a família sempre esteve ligada ao PTP, e acho que nos representará muito bem no Parlamento Europeu", frisou Gonçalo Madaleno.

Para este líder do PTP, a presença de Camará na lista do seu partido visa alertar para “o excesso de prisão preventiva que é um problema estrutural da justiça portuguesa”.

“A prisão preventiva é demasiado utilizada em Portugal e afeta bastante os direitos dos cidadãos. Queremos mostrar que as pessoas que estão privadas da liberdade também têm direitos e todas as qualidades cívicas”, frisou ao DN Gonçalo Madaleno. Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu, em 2014, o PTP obteve 0,69% dos votos, ou seja, 22 531.

Nos próximos dias 13 e 14, os 17 detidos pelo ataque na Academia do Sporting – entre eles Elton Camará - vão ser ouvidos pelo juiz Carlos Delca, do Tribunal do Barreiro, cujo pedido de abertura de instrução foi aceite. Entre os que fizeram o pedido está também o antigo presidente do clube leonino, Bruno de Carvalho.