Escolha as suas informações

Presidente do Conselho Europeu agradece "trabalho árduo" de Centeno na Europa
Portugal 09.06.2020

Presidente do Conselho Europeu agradece "trabalho árduo" de Centeno na Europa

Presidente do Conselho Europeu agradece "trabalho árduo" de Centeno na Europa

Foto: LUSA
Portugal 09.06.2020

Presidente do Conselho Europeu agradece "trabalho árduo" de Centeno na Europa

Lusa
Lusa
O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, agradeceu esta terça-feira ao ministro português das Finanças, Mário Centeno, de saída, pelo seu “trabalho árduo” na Europa e sublinhou que o Eurogrupo tem de prosseguir os trabalhos com vista a uma forte recuperação da economia europeia.

“Obrigado, Mário Centeno, pelo seu trabalho árduo enquanto presidente do Eurogrupo e pela excelente cooperação”, escreveu Charles Michel na sua conta oficial na rede social Twitter.

Perspetivando já o futuro, o presidente do Conselho Europeu salienta que “o Eurogrupo tem de continuar a preparar o terreno para uma recuperação económica forte”, já que “a covid-19 estagnou a economia, mas acelerou a determinação da UE em reconstruir melhor”.

Charles Michel foi o primeiro líder das instituições da União Europeia a reagir ao anúncio de Mário Centeno de que está de saída da liderança do fórum de ministros das Finanças da zona euro, na sequência da sua decisão de deixar também o cargo de ministro das Finanças no Governo português.

Ao anunciar hoje que não concorrerá a um segundo mandato, Centeno esclareceu que vai cumprir o atual até ao final (13 de julho) e dirigirá ainda a eleição para encontrar o seu sucessor, em 09 de julho.

Eleito em 04 de dezembro de 2017 para a presidência do Eurogrupo, por um período de dois anos e meio, Centeno despedir-se-á assim do cargo em julho, tornando-se o primeiro presidente do fórum informal de ministros das Finanças da zona euro a cumprir apenas um mandato.

Centeno foi o terceiro presidente do Eurogrupo, depois do luxemburguês Jean-Claude Juncker (2005-2013) e do holandês Jeroen Dijsselbloem (2013-2018).

O seu mandato termina num contexto de crise económica, na Europa e em todo o globo, causada pelo “Grande Confinamento” motivado pela pandemia da covid-19.

Sob a liderança de Centeno, o Eurogrupo acordou algumas das componentes da resposta europeia à crise da covid-19, designadamente as “redes de segurança” para Estados, empresas e trabalhadores num montante total de 540 mil milhões de euros.

O Presidente da República aceitou hoje a exoneração de Mário Centeno como ministro de Estado e das Finanças, proposta pelo primeiro-ministro, e a sua substituição por João Leão, até agora secretário de Estado do Orçamento.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Mário Centeno assume hoje a liderança do Eurogrupo
O ministro das Finanças português, Mário Centeno, assume hoje a liderança do Eurogrupo numa cerimónia na embaixada de Portugal em Paris, decorrendo no dia 22 a primeira reunião daquele fórum sob a sua presidência.
Mário Centeno sucede a Jeroen Dijsselbloem, à direita.
Presidência do Eurogrupo: Centeno versus Gramegna?
O nome do futuro presidente do Eurogrupo é ainda uma incógnita, mas há já nomes a circular como prováveis candidatos. Um dos mais falados é do ministro das Finanças português, Mário Centeno. Mas o jornal Financial Times avança outro nome que se perfila como um sério concorrente: o do ministro das Finanças luxemburguês, Pierre Gramegna.