Escolha as suas informações

Presidenciais. Até às 16h votaram 35,44% dos eleitores
Portugal 24.01.2021 Do nosso arquivo online

Presidenciais. Até às 16h votaram 35,44% dos eleitores

Presidenciais. Até às 16h votaram 35,44% dos eleitores

Foto: AFP
Portugal 24.01.2021 Do nosso arquivo online

Presidenciais. Até às 16h votaram 35,44% dos eleitores

Para as eleições presidenciais deste domingo, 24 de janeiro, estão inscritos 10.865.010 eleitores, mais 1.208.536 do que nas eleições presidenciais de 2016.

Até às 16h tinham votado 35,44% dos eleitores inscritos,  segundo os dados do Ministério da Administração Interna.

Para as eleições presidenciais deste domingo, 24 de janeiro, estão inscritos 10.865.010 eleitores, mais 1.208.536 do que nas eleições presidenciais de 2016.

Os eleitores são chamados a escolher o próximo Presidente da República, existindo sete candidatos ao cargo:  Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP e atual titular do cargo) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre), que aparecem por esta ordem no boletim.

Afluência maior de manhã, mas menor à tarde

 Até às 12h, a afluência às urnas foi de 17,07%, a segunda mais alta desde as eleições de 2006, quando este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral. Nesse ano, a afluência foi de 19%.

Por outro lado, a afluência às 16h (35,4%) é a segunda mais baixa desde as eleições de 2006.

Este valor só foi inferior em eleições presidenciais em 2011, quando a afluência às 16h foi de 35,1%, e é 2,3 pontos percentuais abaixo das eleições de há cinco anos.

Nas presidenciais de 2016, que elegeram Marcelo Rebelo de Sousa, tinham votado 37,7% até às 16h, numas eleições em que a abstenção global subiu aos 51,3%.

Em 2006, nas presidenciais ganhas por Aníbal Cavaco Silva, a afluência às urnas até às 16h foi de 45,7%. A abstenção nestas eleições foi de 53,48%.


O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Como derrotar Marcelo é uma missão quase impossível, o PS terá de arranjar um candidato para perder, com dignidade. E não se vê alguém que esteja na disposição de interpretar tão ingrato papel.