Escolha as suas informações

Presidência da República: Marcelo Rebelo de Sousa recebeu em Belém nova presidente da associação Raríssimas
A nova presidente da associação Raríssimas, Sónia Margarida Laygue.

Presidência da República: Marcelo Rebelo de Sousa recebeu em Belém nova presidente da associação Raríssimas

A nova presidente da associação Raríssimas, Sónia Margarida Laygue.
Portugal 11.01.2018

Presidência da República: Marcelo Rebelo de Sousa recebeu em Belém nova presidente da associação Raríssimas

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu hoje à tarde em audiência, no Palácio de Belém, a nova presidente da associação Raríssimas, Sónia Margarida Laygue, que tomou posse no dia 05 deste mês.

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, recebeu hoje à tarde em audiência, no Palácio de Belém, a nova presidente da associação Raríssimas, Sónia Margarida Laygue, que tomou posse no dia 05 deste mês.

Esta audiência foi divulgada no portal da Presidência da República na Internet, através de uma nota, na qual se lê que também "esteve presente a secretária de Estado da Segurança Social, Cláudia Joaquim", acompanhada por fotografias do encontro.

A Raríssimas -- Associação Nacional de Doenças Mentais e Raras é uma instituição particular de solidariedade social (IPSS) que recebe financiamento do Estado, cuja gestão foi colocada em causa por uma reportagem da TVI, exibida no dia 09 de dezembro.

Os depoimentos e documentos mostrados pela TVI denunciam alegadas irregularidades, incluindo o uso indevido de dinheiro desta IPSS para fins pessoais, visando em particular a fundadora e, até então, presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa, que se demitiu do cargo na sequência desta reportagem.

Paula Brito da Costa foi, entretanto, constituída arguida, no âmbito da operação Raríssimas desenvolvida pela Polícia Judiciária e pelo Ministério Público, que está a ser conduzida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

No dia 03 de janeiro, foi eleita em Assembleia-Geral Extraordinária uma nova direção da Raríssimas, com base numa lista apresentada por pais de utentes e funcionários da associação, presidida pela socióloga Sónia Margarida Laygue, mãe de uma criança de três anos com uma doença rara.

Na cerimónia de posse, no dia 05 de janeiro, Sónia Margarida Laygue elegeu como prioridades "esclarecer a situação financeira da instituição, manter o financiamento e apoios previstos nos próximos meses" e "retomar a confiança de todos os parceiros".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

OPINIÃO: O escândalo da Raríssimas
O escândalo da Raríssimas abanou o país durante a última semana e até o próprio Governo, com a demissão do secretário de Estado da Saúde. Pode dizer-se que se criou um alarme social em relação a todas as Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), sustentadas por muitos milhões, dados pelo Estado.
Paula Brito e Costa.