Escolha as suas informações

Portugal. Vacinados continuam a usar máscara, ao contrário dos EUA
Portugal 4 2 min. 16.05.2021 Do nosso arquivo online

Portugal. Vacinados continuam a usar máscara, ao contrário dos EUA

Portugal. Vacinados continuam a usar máscara, ao contrário dos EUA

Foto: dpa
Portugal 4 2 min. 16.05.2021 Do nosso arquivo online

Portugal. Vacinados continuam a usar máscara, ao contrário dos EUA

Redação
Redação
Nos EUA, mesmo em ambientes fechados as pessoas vacinadas já podem voltar a andar sem máscara. O Governo português mantém a obrigação por falta de "robustez científica".

Portugal não está a equacionar a dispensa do uso de máscara por parte de pessoas vacinadas, garantiu o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Lacerda Sales, alegando falta de robustez científica para avançar com essa medida.

“Tomámos a decisão de, mesmo após vacinação, manter a máscara, manter distanciamento e, portanto, manter as diretrizes da Direção-Geral da Saúde (DGS)”, afirmou António Lacerda Sales,  considerando não haver “ainda robustez científica naquilo que é a possibilidade de transmissibilidade [do vírus], nomeadamente nos assintomáticos”. 

A questão foi colocada após o anúncio oficial dos presidente dos EUA, Joe Biden, deixando cair a obrigatoriedade do uso de máscara a todos quantos já estão totalmente vacinados nos EUA, no passado dia 13.

Atualmente, mais de 122 milhões de pessoas já receberam as duas doses de vacinas nos Estados Unidos, o que perfaz 36% da população do país.

EUA: vacinados sem máscara 

Os Estados Unidos anunciaram assim, na quinta-feira, dia 13, que acabavam  com a obrigatoriedade do uso de máscaras faciais para pessoas vacinadas, incluindo em alguns ambientes fechados, devido à evolução favorável do combate à pandemia de covid-19.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos estado dos EUA reviram as suas orientações para pessoas totalmente vacinadas, permitindo que estas deixem de usar máscaras ao ar livre, em multidões, e na maioria dos ambientes fechados, apesar de o seu uso ser ainda exigido em ambientes fechados lotados, como autocarros, aviões, hospitais ou prisões.

 "Hoje é um grande dia para a América", disse Biden na quinta-feira, num discurso na Casa Branca, na zona exterior do Jardim das Rosas, em que anunciou a nova orientação.  

Duas semanas depois de um residente nos EUA receber a segunda dose da vacina contra a covid-19 é considerado totalmente vacinado neste país, e então pode colocar a máscara na gaveta e voltar a andar de rosto livre, como explicou na ocasião  Rochelle Walensky, diretora dos CDC, em conferência de imprensa na Casa Branca.

O tão "ansiado momento" chegou para quem já está vacinado nos EUA e permite voltar a algum sentido de normalidade", declarou esta responsável.

  "Qualquer pessoa que esteja totalmente vacinada pode participar de atividades interiores e exteriores, de grande ou pequena dimensão, sem usar máscara ou distanciando-se fisicamente", adiantou., justificando que neste país milhões de pessoas já estão vacinadas.


Portugal. Multas entre 50 a 100 euros no acesso às praias por falta de máscara
Na época balnear que hoje se inicia em Portugal voltam as coimas por violação de incumprimento de regras anti-covid. Saiba quais as medidas em vigor.

Portugal: Uso mantém-se

Questionado pela Agência Lusa, o secretário de Estado sublinhou que, após vacinação, “o que há de robustez em termos científicos é que há uma imunogenicidade, por assim dizer, contra doença grave”. Mas, afirmou, o país não tem ainda “definição quanto a esse processo”, de a máscara poder vir a ser dispensada após vacinação.

“Bem pelo contrário”, o que o Governo recomenda é que “se mantenha o distanciamento, que se mantenha a máscara”, recomendações que Lacerda Sales acredita serão “as indicações nos próximos tempos”, embora com a evolução dos conhecimentos científicos em relação à covid-19, os procedimentos “possam vir a ser adaptados e adequados a novas normas”.

Com LUSA

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A partir de segunda-feira, segundo a Casa Branca, os estrangeiros que desejam entrar nos Estados Unidos para visitas consideradas não essenciais, como turismo ou para encontros familiares, poderão fazê-lo tanto por via aérea como pela fronteira terrestre do México e Canadá.