Escolha as suas informações

Portugal. Universidades e escolas secundárias vandalizadas com mensagens racistas
Portugal 30.10.2020

Portugal. Universidades e escolas secundárias vandalizadas com mensagens racistas

Portugal. Universidades e escolas secundárias vandalizadas com mensagens racistas

Foto: Twitter
Portugal 30.10.2020

Portugal. Universidades e escolas secundárias vandalizadas com mensagens racistas

Pelo menos duas universidades e várias escolas secundárias de Lisboa e Loures acordaram com mensagens racistas nas fachadas. O Centro de Acolhimento para Refugiados também foi alvo de vandalismo.

Vários estabelecimentos de ensino e o Centro de Acolhimento para Refugiados, na Bobadela, amanheceram com mensagens racistas. A Universidade Católica Portuguesa, uma das instituições atacadas, já fez avançar uma denúncia ao Ministério Público. Numa das escolas, foram os alunos que se disponibilizaram para apagar as mensagens. 

Durante a manhã, as fotografias circularam nas redes sociais e provocaram grande indignação entre os utilizadores. As frases escritas nas paredes das instituições incluem apelos à supremacia branca e visam as comunidades negra e cigana, assim como cidadãos de nacionalidade brasileira.

O Contacto sabe que o símbolo desenhado junto de todas estas mensagens corresponde ao lambda, a décima letra do alfabeto grego, muito usado por grupos fascistas identitários, e que este movimento terá tido origem em França.

Até ao momento, sabe-se que foram alvo destes ataques as escolas secundárias Eça de Queiroz e António Damásio, ambas situadas nos Olivais, em Lisboa, assim como na Escola secundária da Portela e no agrupamento de escolas Eduardo Gageiro, em Sacavém, sendo estas duas últimas localizadas no concelho de Loures, assim como no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE) e na Universidade Católica Portuguesa (UCP) de Lisboa.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.