Escolha as suas informações

Portugal tem mais 14 mortes, mas tendência decrescente é "favorável"
Portugal 27.05.2020

Portugal tem mais 14 mortes, mas tendência decrescente é "favorável"

Portugal tem mais 14 mortes, mas tendência decrescente é "favorável"

Foto: DR
Portugal 27.05.2020

Portugal tem mais 14 mortes, mas tendência decrescente é "favorável"

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Esta quarta-feira, 27 de maio, registaram-se mais dois óbitos que ontem e mais casos de infeção, mas autoridades sublinham que incidência de novos casos tem diminuído de forma constante desde que o país atingiu o pico.

Portugal registou esta quarta-feira, 27 de maio, mais 14 óbitos por covid-19, e 285 novos casos positivos. Os números refletem uma ligeira subida relativamente a ontem, quando foram contabilizadas 12 mortes e 219 novas infeções.

Apesar do registo de óbitos diários se manter acima de uma dezena e de haver mais de duas centenas de novas infeções pelo novo coronavírus, a diretora-geral da Saúde sublinha que a tendência é para o número de casos "decrescer", dando como exemplo a descida constante desde que Portugal atingiu o pico da pandemia, no final de março.


Portugal regista mais 12 mortos e 219 novos casos
Autoridades admitem que "situação em Lisboa é complexa". Mais de 200 dos novos casos registaram-se na região da capital.

 "Nós temos consistentemente, desde a altura em que atingimos o pico, decrescido", afirmou na conferência de imprensa diária de avaliação do boletim epidemiológico. 

"A situação portuguesa neste momento, e com as cautelas que temos tido sempre, aponta para que a incidência dos novos casos esteja a reduzir: não estão a aumentar os internamentos, estão a reduzir-se muito os óbitos, estão a aumentar os casos recuperados e o célebre R - aquele indicador de que tanto se fala - tem-se mantido estável e com tendência até para diminuir", explicou a diretora da DGS.  

Graça Freitas acrescentou que os indicadores de monitorização da pandemia apontam neste momento para uma "situação favorável", embora  sublinhe que "só quando a epidemia terminar podemos relaxar" a atenção sobre os cuidados de precaução.

Neste momento, o país regista um total de 1356 mortes por covid-19, desde o início de março, e de  31.292 infetados confirmados.

O número de pessoas hospitalizadas também tem vindo a decrescer, estando, esta quarta-feira,  510 internadas (menos três que ontem) e 66 em cuidados intensivos (menos cinco que ontem).

Já recuperaram da infeção com covid-19, em Portugal, 18.349 pessoas.






Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas