Escolha as suas informações

Portugal. Salário mínimo em 850 euros em 2025
Portugal 23.10.2021
Orçamento de Estado 2022

Portugal. Salário mínimo em 850 euros em 2025

Orçamento de Estado 2022

Portugal. Salário mínimo em 850 euros em 2025

Foto: LUSA
Portugal 23.10.2021
Orçamento de Estado 2022

Portugal. Salário mínimo em 850 euros em 2025

Lusa
Lusa
Para 2022 está previsto “o mais alto” aumento extraordinário das pensões dos últimos seis anos, afirmou António Costa.

 O secretário-geral do PS afirmou hoje que é intenção do Governo elevar o salário mínimo aos 850 euros em 2025 e aumentar o mínimo de existência no próximo ano, isentando de IRS cerca de 200 mil portugueses.

Fonte socialista afirmou à agência Lusa que António Costa falou sobre estas medidas no seu discurso de abertura da reunião da Comissão Política Nacional do PS, em Lisboa, destinada a fazer uma avaliação das negociações com o PCP, PEV, Bloco de Esquerda e PAN para a viabilização da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2022.  

Na sua intervenção inicial, o líder socialista definiu como meta um salário mínimo nacional em 850 euros, visando continuar o processo de “convergência com a União Europeia”.

Depois, sem falar em concreto nas negociações orçamentais com o PCP, considerou que para 2022 está previsto “o mais alto” aumento extraordinário das pensões dos últimos seis anos, prometendo, ainda, subir o mínimo de existência em sede de IRS.

António Costa estimou que, se o Orçamento for aprovado, mais 200 mil portugueses vão ficar isentos de IRS no próximo ano.

Já em matérias sociais, de acordo com fontes socialistas, o secretário-geral do PS referiu em que em 2022 continuará o processo progressivo de gratuitidade das creches, que terminará em 2024.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O presidente dos sociais-democratas desafiou hoje o secretário-geral do PS a enviar uma "contraproposta objectiva" para mostrar empenho nas negociações e a dizer com clareza se pretende entrar numa coligação de Governo com PSD e CDS-PP.