Escolha as suas informações

Portugal. Saiba quais são os concelhos que não avançam no plano de desconfinamento
Portugal 2 min. 16.04.2021

Portugal. Saiba quais são os concelhos que não avançam no plano de desconfinamento

Portugal. Saiba quais são os concelhos que não avançam no plano de desconfinamento

Foto: DR
Portugal 2 min. 16.04.2021

Portugal. Saiba quais são os concelhos que não avançam no plano de desconfinamento

Seis municípios não avançam para terceira fase e quatro recuam para a primeira.

A generalidade de Portugal continental avança na segunda-feira para a terceira de quatro fases do plano de desconfinamento, mas o avanço não é para todos.

Há quatro concelhos que recuam à primeira fase e seis que se mantêm com as atuais medidas, anunciou o Governo, esta quinta-feira.

Assim seis municípios não avançam para a terceira fase, por terem tido uma incidência de mais de 120 casos de covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos dois períodos de avaliação, ficando na segunda fase que está em vigor até segunda-feira, 19 de abril. São eles:  Alandroal, Albufeira, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela.


Portugal avança para próxima fase desconfinamento na segunda-feira
António Costa anunciou regresso das aulas presenciais no ensino secundário e superior. Cafés e restaurantes passam a poder servir ao balcão e às mesas no interior dos estabelecimentos e voltam a estar autorizados casamentos e batizados.

Além desses, outros quatro não só nao transitam como regridem para a primeira fase, por terem tido uma taxa de incidência de casos de covid-19 acima de 240 por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. São estes:  Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior.

O que acontece nestes concelhos?

Nos quatro concelhos que regridem um nível no desconfinamento passam as vigorar as regras do período de Páscoa, mantendo-se o funcionamento de:

- Comércio ao postigo;
- Salões de cabeleireiros, manicures e similares, após marcação prévia;
- Estabelecimentos de comércio de livros e suportes musicais;
- Parques, jardins, espaços verdes e espaços de lazer;
- Bibliotecas e arquivos.

Os concelhos que não avançam para terceira fase e que permanecem na segunda mantém as permissões atuais, além das referidas acima. Ou seja:

- Funcionamento de lojas até 200 m2 com porta para a rua;
- Feiras e mercados não alimentares (por decisão municipal);
- Funcionamento de esplanadas, com a limitação máxima de quatro pessoas por mesa, até às 22:30 nos dias de semana e até às 13:00 aos fins de semana;
- Prática de modalidades desportivas consideradas de baixo risco;
- Atividade física ao ar livre até quatro pessoas;
- Funcionamento de ginásios sem aulas de grupo;
- Funcionamento de equipamentos sociais na área da deficiência.

Recorde-se que a terceira fase inclui a abertura de teatros, cinemas, de todas as lojas e centros comerciais,  a realização de eventos exteriores com diminuição de lotação (5 pessoas por 100 m ²), casamentos e batizados com 25% de lotação e passam a ser permitidas pessoas (máximo quatro) no interior dos cafés, restaurantes e pastelarias.

Escolas são exceção

Apesar dos concelhos avançarem a diferentes níveis, as escolas não abrangidas por recuos ou pela estagnação numa das fases, mantendo-se, nesse aspeto, o seguimento do plano de deconfinamento, por igual, para todo o país.

Assim, a retoma do ensino presencial para os alunos do ensino secundário e do ensino superior avança em todo o território continental, independentemente do nível de risco de cada concelho, segundo a resolução do conselho de ministros. 




Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas