Escolha as suas informações

Portugal regista oito mortes e mais 331 infetados nas últimas 24 horas
Portugal 04.06.2020 Do nosso arquivo online

Portugal regista oito mortes e mais 331 infetados nas últimas 24 horas

Portugal regista oito mortes e mais 331 infetados nas últimas 24 horas

Foto: AFP
Portugal 04.06.2020 Do nosso arquivo online

Portugal regista oito mortes e mais 331 infetados nas últimas 24 horas

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Mortalidade continua a ser maior a norte e número de infetados cresce em Lisboa e Vale do Tejo, que concentra 309 dos casos. Visitas a familiares internados mantêm-se suspensas para já.

O número de mortes por covid-19, em Portugal, continua a descer, registando-se esta quinta-feira, 4 de junho, oito óbitos resultantes da doença e 331 novos infetados, menos 35 que os confirmados ontem.

Ao todo, o país já contabilizou 1455 mortes e 33.592 infetados com o novo coronavírus, sendo que 1741 aguardam análise laboratorial e  28.685 estão sob vigilância das autoridades de saúde.

Nas últimas 24 horas aumentou o número de internamentos, com mais 17 pessoas hospitalizadas, elevando o total para  445, e verificou-se uma ligeira subida nos cuidados intensivos (mais duas pessoas), onde se encontram agora  58 internadas.


Número de mortes por covid-19 desce mas infetados quase duplicam num dia
Portugal regista esta quarta-feira 11 óbitos e 366 novos infetados. A região de Lisboa e Vale do Tejo concentra mais de 90% destes casos.

Na conferência de imprensa diária sobre os números da covid-19 no país, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, falou sobre a possibilidade de haver visitas aos familiares hospitalizados. Segundo adiantou, respondendo a questões dos jornalistas, a retoma de visitas está ainda dependente do evoluir da situação em Lisboa e Vale do Tejo, mas também no resto do país. Por isso, adiantou que será preciso mais algum tempo para fazer essa avaliação.

"Vamos esperar mais uns dias para ver como é que evolui a situação de Lisboa, se a situação de Lisboa vai ter ou não reflexos no resto do país, por esta mobilidade de pessoas que já se viu, e depois, obviamente serão emitidas orientações para permitir, como já permitimos nos lares, como já permitimos nas prisões, que existam também visitas a doentes internados", explicou, resumindo que o processo será "sequencial em função da evolução da epidemia".

Norte passa as 800 mortes

A região Norte ultrapassou esta quinta-feira as 800 mortes (801) por covid-19, mantendo-se também como a zona do país com maior número de óbitos diários.

Nas últimas 24 horas, o Norte registou mais cinco óbitos e Lisboa e Vale do Tejo mais três (num total de 383). Nas restantes regiões não se registaram alterações nos números da mortalidade causada pela doença.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas