Escolha as suas informações

Portugal recebe apoio médico da Alemanha e Espanha no combate à covid-19
Portugal 3 min. 27.01.2021 Do nosso arquivo online

Portugal recebe apoio médico da Alemanha e Espanha no combate à covid-19

Portugal recebe apoio médico da Alemanha e Espanha no combate à covid-19

AFP
Portugal 3 min. 27.01.2021 Do nosso arquivo online

Portugal recebe apoio médico da Alemanha e Espanha no combate à covid-19

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Médicos militares alemães já estão no País a apurar as maiores necessidades hospitalares. A cada 15 minutos morrem três pessoas em Portugal devido à covid e 157 são infetadas.

Os hospitais portugueses já não estão a conseguir dar resposta ao aumento do número de internamentos diários devido à infeção pela covid-19. Perante a falta de camas e de recursos humanos, médicos e enfermeiros, o Governo português já aceitou a ajuda oferecida pela Alemanha e Espanha para combater a pandemia no País.

 O primeiro País a oferecer apoio a Portugal foi o Luxemburgo, notícia divulgada no passado dia 20 de janeiro.

Médicos alemães em Portugal

Uma equipa de médicos militares alemães está já em Portugal a visitar alguns hospitais para apurar as necessidades reais dos estabelecimentos ao nível dos recursos materiais e humanos, anunciou hoje a SIC.


Portugal volta a registar mais de 15 mil novos casos diários
O número de mortes também aumentou no último dia. Há 293 óbitos a lamentar.

O reforço de profissionais de saúde estrangeiros e a transferência de doentes para hospitais destes países são hipóteses colocadas em cima da mesa, segundo o Correio da Manhã.

Nas últimas 24 horas foram hospitalizadas mais 131 pessoas em Portugal estando atualmente 6603 doentes covid-19 em camas de hospital a lutar contra a infeção, destes 783 nos cuidados intensivos. Mais doentes do que as camas disponíveis, sobretudo as dos cuidados intensivos dado que o internamento de cada paciente nestes serviços dura entre duas a três semanas, dada a gravidade dos casos.

Hospitais no "fim da linha"

Ainda esta manhã a Ordem dos Médicos alertou para a situação catastrófica que estão a viver os hospitais portugueses.

“Estamos a chegar ao final da linha, porque os hospitais que tinham no seu plano inicial de contingência 100/120 camas para covid estão a chegar às 200/300, o que significa que já ultrapassaram aquilo que era o seu plano inicial de contingência feita há uns meses”, declarou à Lusa o presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos, Alexandre Valentim Lourenço.

Além de estarem a faltar recursos para a pandemia também os internamentos de outras especialidades médicas estão a ficar no limite. Os hospitais já não estão a conseguir internar “doentes de média gravidade”, explicou este responsável

“A nossa grande preocupação é não só a mortalidade e o impacto da doença covid, mas também que estes hospitais periféricos e os centrais estão a ter menor resposta para as outras doenças que têm igual ou maior gravidade e que também matam com frequência”, ressalvou Alexandre Valentim Lourenço.

Como noticiou o Contacto, na segunda-feira a Ministra da Saúde Marta Temido assumiu que Portugal poderia vir a solicitar apoio internacional para ajudar a combater a doença, que nas últimas 24 horas, causou 293 mortos, um novo e triste recorde e infetou mais 15073 portugueses.

Feitas as contas a cada 15 minutos estão a morrer três doentes no País e 157 pessoas são infetadas.


Covid-19. Portugal admite pedir apoio internacional
"Todas as hipóteses estão a ser consideradas", avançou o Ministério da Saúde ao Contacto. Luxemburgo ofereceu ajuda mas ainda não recebeu pedido.

Apoio do Luxemburgo

O Ministério da Saúde português não confirmou ao Contacto se a ajuda do Luxemburgo vai ser acionada em breve. Mas adiantou que a questão está em cima da mesa. "Por agora, todas as hipóteses estão a ser consideradas no sentido de continuar a assegurar os cuidados de saúde aos portugueses. Num quadro de apoio externo, os mecanismos de cooperação europeia são obviamente uma possibilidade, em função da evolução que se vier a verificar", referiu o ministério de Marta Temido.

O Contacto tentou esta quarta-feira saber junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo se Portugal já avançou com qualquer pedido de ajuda, mas até agora não obteve resposta.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas