Escolha as suas informações

Portugal. Números e internamentos voltam a subir
Portugal 08.04.2021 Do nosso arquivo online

Portugal. Números e internamentos voltam a subir

Portugal. Números e internamentos voltam a subir

Foto: AFP
Portugal 08.04.2021 Do nosso arquivo online

Portugal. Números e internamentos voltam a subir

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
O país registou, nas últimas 24 horas, mais nove mortes por covid-19 e mais 602 infetados. Nos hospitais, subiram os internamentos em enfermaria e nos cuidados intensivos.

Portugal registou, nas últimas 24 horas, nove mortes por covid-19 e mais 602 infetados. Enquanto o número de óbitos triplicou entre ontem e hoje, o de novos casos baixou ligeiramente (menos 61 por comparação com os valores diários de quarta-feira), mas mantém-se acima da fasquia dos 600.

Pela primeira vez, em várias semanas, os internamentos aumentaram, tanto a nível geral como nos cuidados intensivos. Há atualmente, 495 pessoas internadas, mais sete que ontem, entre as quais 122 nos cuidados intensivos, mais seis face ao dia anterior.


Portugal. Segunda fase do desconfinamento arranca com concelhos sob avaliação
Mais alunos voltam à escola e esplanadas e museus reabrem, mas há mais de 20 concelhos de risco que podem não seguir para a terceira fase.

No que respeita à distribuição dos óbitos, a maior parte das mortes concentrou-se na região Norte (6) e os restantes (3) em Lisboa e Vale do Tejo. A ordem inverte-se quando se contam os casos de infeção, das últimas 24 horas, com a região da capital a somar 229 infetados e o Norte 189. Seguem-se, sem óbitos mas com novos casos, o Centro, com 64, o Algarve, com 55, e o Alentejo, com 16.

Nas regiões autónomas, os Açores registaram 31 infetados e a Madeira 18.

Entre ontem e hoje, houve mais 601 recuperados, o que elava para 782.895 o total dos que já recuperaram da doença, entre 825.633 infetados confirmados desde o início da pandemia, no país. Destes, morreram, até à data, 16.899, vítima da covid-19.

Há, atualmente, 25.839 casos ativos no país, menos oito que ontem.



Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas